A+ / A-

D. António Marto. “Quaresma oferece remédio doce e eficaz da conversão e do perdão”

01 mar, 2019 - 14:40 • Filipe d'Avillez

A diocese de Leiria-Fátima vai doar a renúncia quaresmal de 2019 ao lar “Casa de Betânia” em São Tomé e Príncipe.
A+ / A-

O pecado é uma realidade diária para os cristãos, mas a época da Quaresma abre-nos os olhos “à amarga realidade nua e crua do mal, oferece-nos também o remédio doce e eficaz da conversão e do perdão, para restaurar a nossa fisionomia e o nosso coração de cristãos.”

D. António Marto dirige-se aos fiéis da sua diocese numa altura em que, diz, “nos sentimos abalados pelos escândalos dos abusos sobre menores cometidos na Igreja, preocupados com a onda crescente dos crimes de violência doméstica e inquietos com a exploração irresponsável do dom da criação”.

O cardeal parte da mensagem de Quaresma do Papa Francisco para moldar a sua. “Nesta perspetiva, a mensagem do Santo Padre para a Quaresma sublinha dois aspetos de premente atualidade, facilmente esquecidos ou descuidados: ‘a força destruidora do pecado’ e ‘a força sanadora do arrependimento e do perdão’. São interpeladores e dignos de serem meditados por cada um de nós”.

A caminhada quaresmal, diz ainda D. António Marto, é auxiliada pelas disciplinas da oração, do jejum e da esmola.

Quanto a este último aspeto o cardeal aproveita a sua mensagem para informar a diocese de que a renúncia quaresmal deste ano será entregue ao lar Casa de Betânia, em São Tomé e Príncipe.

“É uma necessidade urgente, dada a situação dramática a que ali estão votados os idosos privados de condições mínimas para uma vida com dignidade. Demos, pois, um testemunho forte de generosidade!”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.