Tempo
|
A+ / A-

Professores. Bloco avança com apreciação parlamentar se tempo integral não for contado

22 fev, 2019 - 12:47

Negociações entre Governo e sindicatos de professores motivam confronto entre deputada Joana Mortágua e o ministro da Educação.

A+ / A-

O Bloco de Esquerda avançará com uma apreciação parlamentar se o Governo produzir legislaçao que não contemple a contagem total do tempo de serviço dos professores.

O parlamento tem capacidade de intervenção e essa capacidade, no caso da bancada do Bloco de Esquerda, vai traduzir-se numa apreciação parlamentar ao decreto-lei que não reconhecer o tempo integral de serviço aos professores, como é justo", avisou, esta sexta-feira, no parlamento, a deputada Joana Mortágua.

A deputada bloquista defende que a reposição pode ser faseada no tempo, como aconteceu nas Regiões Autónomas: "Se foi possível nos Açores e se foi possível na Madeira, porque é que não será possível negociar o mesmo com o senhor ministro?"

Na reacção o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, acusou Mortágua de estar a tentar ameaçar o Governo: "Eu entro nas negociações sem nenhum tipo de ameaça."

Brandão Rodrigues disse ainda que o Bloco de Esquerda está a colocar em causa a "boa-fé" do Governo nesta negociação, advertindo: "A minha boa-fé negocial não é fazer aquilo que a senhora deputada gostava que eu fizesse."

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.