A+ / A-

Papa tira fotografia com a mensagem "vamos abrir os portos"

18 fev, 2019 - 12:27 • Lusa

O governo italiano reagiu negativamente à publicação da foto.
A+ / A-

A imprensa italiana publicou, esta segunda-feira, uma fotografia do papa Francisco a segurar num crachá, oferecido por um padre de Veneza, no qual se lê a frase "vamos abrir os portos", que constitui uma mensagem ao Governo italiano, que impede a chegada de migrantes.

A fotografia de Francisco foi publicada na rede social Facebook por um padre italiano, Nandino Capovilla, de Marghera, Veneza, que entregou o crachá a Francisco.

Segundo o jornal católico "Avvenire", o padre Capovilla entregou o crachá após uma missa que o Papa celebrou naquela localidade, antes de uma reunião sobre migrações sob o título "Livre do medo".

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, reagiu à publicação da fotografia, declranado que o Papa Francisco "cuida das almas" e ele "dos cinco milhões de italianos pobres".

O governo italiano tem recusado o desembarque de navios de organizações humanitárias que socorrem migrantes no

Mediterrâneo.

Segundo o jornal católico "Avvenire", o padre Capovilla entregou o crachá após uma missa que o Papa celebrou naquela localidade, antes de uma reunião sobre migrações sob o título "Livre do medo".

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, reagiu à publicação da fotografia, declranado que o Papa Francisco "cuida das almas" e ele "dos cinco milhões de italianos pobres".

O governo italiano tem recusado o desembarque de navios de organizações humanitárias que socorrem migrantes no

Mediterrâneo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.