A+ / A-

Papa pede a líderes mundiais para que a fome não tenha futuro

14 fev, 2019 - 10:00 • Aura Miguel

Francisco pede o desenvolvimento de uma "ciência com consciência" para que a tecnologia seja usada verdadeiramente a favor dos pobres.
A+ / A-
Papa apela ao investimento no desenvolvimento rural para combater a fome no mundo
Papa apela ao investimento no desenvolvimento rural para combater a fome no mundo

O Papa Francisco pediu a todos os governos do mundo que criem condições para que as populações rurais mais pobres possam vencer a batalha contra a fome e a miséria.

“Estar empenhado nesta luta é essencial para que possamos escutar não como um slogan, mas sim de verdade. A fome não tem presente nem futuro, só passado”, disse no Vaticano esta quinta-feira.

Na cerimónia de inauguração da reunião do Conselho de Governadores do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola, (FIDA), Francisco lembrou ainda que mais de 820 milhões das pessoas que passam fome vivem em zonas rurais e dedicam-se à agricultura.

“Exorto a todos os que tem responsabilidades nas nações, nos organismos intergovernamentais, além de no setor público e privado, a desenvolver os mecanismos necessários para que possam ser aplicadas medidas adequadas nas zonas rurais, para que as populações sejam responsáveis pela produção e pelo progresso”, apelou.

Para Francisco é “necessário fomentar uma 'ciência com consciência', para que a tecnologia seja realmente usada ao serviço dos pobres” e para que “as novas tecnologias não se contraponham às culturas locais nem aos conhecimentos tradicionais, mas sim que sejam complementares”.

No âmbito desta visita o Papa teve ainda um outro encontro com representantes de populações indígenas, considerando que estes povos “são um grito vivo a favor da esperança”. Francisco sublinhou ainda que “se determinadas decisões tomadas até agora foram nocivas, nunca é demasiado tarde para aprender a lição e adquirir um novo estilo de vida que supere o individualismo atroz, o consumismo convulsivo o frio egoísmo", afirmou Francisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.