A+ / A-

HBO chega a Portugal para competir com a Netflix (e tem um argumento de peso: "A Guerra dos Tronos")

11 fev, 2019 - 19:02 • Redação

Serviço custará 4,99 euros/mês e vai ser disponibilizado na Vodafone ou através da internet. Além da aclamada "A Guerra dos Tronos", plataforma oferece outras séries como “True Detective”, “Westworld”, “Os Sopranos” e “The Wire”.
A+ / A-

Portugal é, entre europeus, um dos países com maior consumo de televisão por subscrição: no primeiro semestre de 2018, de acordo com dados da Anacom, 84,3% das famílias portuguesas utilizavam este tipo de serviço.

Não espanta portanto que, no que ao video on demand diz respeito, que gigantes como a Netflix ou a Amazon Prime tenham apostado no mercado português. Um serviço que é prestado também, por exemplo, pela Fox Play, AXN Now, Meo Séries ou Nos Play – esperando-se que chegue igualmente a Portugal, já em 2019, a plataforma Disney +, que vai disponibilizar todo o catálogo da Marvel ou da saga Star Wars.

Agora, anunciou esta segunda-feira a Vodafone, chega a Portugal outro concorrente do serviço de televisão por subscrição: a HBO. O serviço terá um custo mensal de 4,99 euros – a Netflix e a Amazon Prime, por exemplo, têm mensalidades a partir de 7,99 euros e 5,99 euros, respectivamente –, podendo ser acedido através da box do serviço de televisão da Vodafone ou através do site da HBO Portugal, onde se encontra o vasto catálogo de séries, filmes, documentários e outros conteúdos da produtora norte-americana, podendo os utilizadores consultá-lo (com a possibilidade de registar até cinco ecrãs diferentes na mesma conta) atrás de smartphones e tablets, bem como via PC, LG TV, PlayStation 4, Android TV, Chromecast ou Apple TV.

Quanto ao que realmente importa, o catálogo da HBO em Portugal, a galinha dos ovos de ouro é, claro está, a série “A Guerra dos Tronos” (cuja oitava e derradeira temporada chega em abril), sendo igualmente de sucesso conteúdos como “True Detective”, “Westworld”, “Big Little Lies”, “Sharp Objects” ou “Succession”. Isto entre as séries recentes. Mas estarão igualmente disponíveis para os utilizadores conteúdos mais antigos, como “Os Sopranos”, “Sexo e a Cidade” ou “The Wire”.

Mas nem só de produções da HBO vive a nova plataforma. Conteúdos como “Patrick Melrose”, da Sky/ Showtime, “A Discovery of Witches”, da Sky/Sundance TV, “Krypton” e “Deadly Class”, da SyFy, “Legacies”, “Roswell: New Mexico”, “All American” e “As Feiticeiras, da CW, e “Killing Eve”, da BBC America/AMC, vão estar disponíveis no imediato.

O anúncio da chegada da HBO em 2019 era, contudo, já esperado, isto desde que, em meados do ano passado, a empresa começou a recrutar colaboradores em Portugal. Segundo foi anunciado em comunicado, "a oferta da HBO Portugal incluirá ainda novos títulos, a estrear em simultâneo com os EUA".


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Roger
    12 fev, 2019 Pontinha 19:42
    Acho que o serviço é deficiente por cá. Não têm apps para os diversos tipos de aparelhos e plataformas. No caso de Smart TVs, só têm para LG ou Android TVs (neste último caso acho pouco provável já que não têm para devices android). Se quiser ver em tablets ou telemóveis, android ou ios, só por browser… Comparado com Netflix, que dá em todo lado e tem apps para tudo, parece um serviço desajustado ao nosso tempo. Estive à conversa com um assistente online e o mesmo me disse para ligar o pc à tv por cabo hdmi ou comprar um Chrome Cast… Competir com Netflix???!!! Apesar de ter bom conteúdo, pela dificuldade de reprodução por meios diretos, não me parece. Mas isso sou eu!