A+ / A-
Lisboa

Vem aí o Parque Urbano da Praça de Espanha. Obra deverá estar concluída em 2020

11 fev, 2019 - 15:03 • Lusa

Vai ser possível atravessar a pé a Praça de Espanha até à Gulbenkian. Obras começam já este ano.
A+ / A-
Como vai ficar a Praça de Espanha em 2020? Veja aqui
Como vai ficar a Praça de Espanha em 2020? Veja aqui

O Parque Urbano da Praça de Espanha, que terá acesso direto aos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, deverá estar concluído em 2020, anunciou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa nesta segunda-feira.

"Contamos que as obras estejam concluídas no próximo ano, iniciando-se já este ano na rede viária, depois no parque verde, e nessa altura estará concluída aquilo que é verdadeiramente uma marca da Lisboa do futuro, uma cidade mais verde, mais sustentável, com mais espaço público e com mais ciclovias", anunciou Fernando Medina, no final da apresentação pública da proposta vencedora do concurso público internacional de ideias para a requalificação da Praça de Espanha.

O parque terá "um número muito significativo de árvores", zonas de "clareiras de fruição", parques infantis, esplanadas, quiosques e a "recuperação da água como elemento central" do espaço, destacou o autarca, acrescentando que o projeto vai "permitir uma melhor vivência para todas aqueles pessoas que vão poder atravessar a pé a Praça de Espanha, utilizando uma ponte pedonal" que a ligará à Gulbenkian.

Segundo Fernando Medina, uma "zona hoje inacessível às pessoas, marcada por grandes vias viárias, onde não é possível alguém aceder ao verde que ali existe, vai dar origem a um parque verde", com cerca de cinco hectares, "de tamanho semelhante ao Jardim da Estrela".

Relativamente à circulação rodoviária, o presidente da Câmara defendeu que "sairá melhorada", já que haverá ligação direta da Avenida de Berna à Avenida Calouste Gulbenkian – isto é, explicou, "quem pretender sair da cidade de Lisboa, em direção a Monsanto ou à ponte, vai direto e escusa de circundar toda a Praça de Espanha".

"Também a ligação entre a Avenida dos Combatentes e a Avenida António Augusto Aguiar será direta nos dois sentidos. Isto é, quem pretende entrar na cidade de Lisboa via norte, descendo a Avenida dos Combatentes, prosseguirá em frente naturalmente para a Avenida António augusto Aguiar", anunciou.

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, anunciou por seu lado que será lançado "em breve um concurso de ideias para a extensão do Parque Gulbenkian para o seu vértice sul", que deverá estar concluída "pouco tempo depois do Parque Urbano da Praça de Espanha".


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.