A+ / A-

Toni defende continuidade de Bruno Lage no Benfica

11 fev, 2019 - 12:45 • José Barata, com redação

O antigo jogador e treinador das águias considera Lage o grande responsável pela revitalização do Benfica.
A+ / A-

Toni defende que Bruno Lage já provou que tem o que é necessário para ser treinador do Benfica e, por essa via, defende a continuidade do técnico que sucedeu a Rui Vitória, com horizonte de validade até ao final da temporada.

"O Benfica está bem servido, porque tem um grande treinador dentro de portas", diz Toni, em entrevista à Renascença, considerando que Lage "tem tudo para se impor" como treinador dos encarnados nas próximas temporadas.

Toni considera que a transformação do Benfica "tem dedo do treinador" e destaca a forma como Bruno Lage "valorizou o pouco tempo que teve" para treinar a equipa. O antigo capitão e treinador do Benfica não esquece, porém, que Rui Vitória "deve ser recordado pelo lado mais positivo" da sua passagem pelo Benfica, ainda que esta época não tenha conseguido colocar a equipa a jogar ao nível que pretendia.

A quebra do FC Porto

O Benfica cilindrou o Nacional, por 10-0, na última jornada do campeonato, e está agora a apenas um ponto do líder FC Porto. Toni relaciona a quebra de rendimento dos campeões nacionais com a "ausência de Marega e o sub-rendimento de alguns jogadores", mas sublinha que o líder "permanece vivo". Da mesma forma que pontua que "foi prematuro enterrar o Benfica", há algumas jornadas.

Na próxima jornada, o Benfica vai à Vila das Aves, na segunda-feira, dia 18. Antes defronta o Galatasaray, em Istambul, para os 16 avos de final da Liga Europa. Toni lembra que "a grande prioridade do Benfica está no campeonato", mas confia que a equipa "pode arrancar um bom resultado" na Turquia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.