A+ / A-

Postura do Governo face aos enfermeiros é "profundo ataque ao direito à greve", diz UGT

05 fev, 2019 - 17:37 • Henrique Cunha com redação

Em comunicado, central sindical critica as recentes declarações da ministra da Saúde e do primeiro-ministro sobre a paralisação dos enfermeiros.
A+ / A-

Leia também:


A UGT criticou esta terça-feira as recentes declarações da ministra da Saúde e do primeiro-ministro sobre a greve dos enfermeiros às cirurgias, caracterizando-as como "um profundo ataque ao exercício legítimo do direito à greve".

Em comunicado, a central sindical condena o que classifica como um "clima de ameaça e de suspeição", garantindo ao mesmo tempo que "os sindicatos têm revelado sempre vontade e capacidade para negociar e atingir consensos e compromissos".

A UGT defende ainda que "cabe à ministra da Saúde e a todo o Governo pôr termo a um crescente e sempre indesejável clima de conflitualidade social", com vista a "iniciar um esforço sério de negociação com os sindicatos".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.