Tempo
|
A+ / A-

Advogado de Rui Pinto: "Ele está completamente ciente do terramoto que causou”

25 jan, 2019 - 18:00

Em entrevista à revista alemã "Der Spiegel", o advogado francês William Bourdon acusa a comunicação social portuguesa de promover "uma campanha contra Rui Pinto" e diz que a questão do roubo de informação ao Benfica é "um rumor inventado".

A+ / A-

O advogado francês de Rui Pinto, William Bourdon, diz que o jovem de Vila Nova de Gaia emigrado na Hungria está a ser alvo de uma “campanha” por parte de “alguns media” nacionais e que o roubo de informação ao Benfica é "um rumor inventado".

"Há uma campanha contra Rui Pinto conduzida por alguns media portugueses, que difundiram muitos rumores. O roubo de informação ao Benfica é um deles", acusa Bourdon, em entrevista à revista alemã "Der Spiegel".

William Bourdon mostra-se muito crítico da cobertura mediática do caso feita em Portugal, apontando que Pinto “foi apresentado pelos media portugueses como um mero 'hacker', apesar de ser um grande denunciante”.

“Não é o meu papel confirmar se ele é 'hacker' ou não. Na opinião dele, o que descobriu suscitou nele um forte sentimento de dever, no sentido de divulgar a informação”, acrescentou.

O jovem emigrante originário de Vila Nova de Gaia, neste momento em prisão domiciliária na Hungria, deu a jornalistas acesso a mais de 70 milhões de documentos, mas sempre negando que fosse um "hacker". William Bourdon diz que “não pode explicar” como Rui Pinto obteve a informação, mas garante que ele o fez “pelo amor que tem ao futebol”.

“Quantos mais documentos ele descobria, mais indignado ficava e mais considerava ser seu dever revelar ao mundo que a sua paixão, o futebol, estava tão corrompida com criminalidade, ganância, lavagem de dinheiro e evasão fiscal”, conta o advogado.

"Ele está completamente ciente do terramoto que causou”, reforçou.

Bourdon não diz se Rui Pinto vai colaborar com a UEFA ou a FIFA, mas adianta ser um desejo do português divulgar informações de interesse público.

Ssobre a alegada tentativa de extosão à Doyen, Bourdon diz ser "absolutamente verdade" que Rui Pinto "queria testar até que ponto a Doyen estava disposta a ir", mas "foi mais uma brincadeira de crianças".

"Nada aconteceu e ninguém pagou nada", garante, atirando às autoridades portuguesas: "Esta tentativa de criminalização de Rui Pinto é exagerada."

Nesta entrevista, William Bourdon revela. ainda, que não está a ser pago pelo português. “Passei mais de 30 anos a tentar ajudar pessoas em situações muito difíceis por terem mostrado a sua coragem extraordinária”, argumenta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • PAULO ALEXANDRE TEIXEIRA
    28 jan, 2019 12:27
    O Sr. Rui Pinto, para ser um denunciante e não um criminoso devia entregar o que descobriu às autoridades e não a uma televisão dum clube de futebol. Mais se tentou exturquir dinheiro ao Sporting porque haveria de oferecer gratuitamente informação sobre o SLB ao FCP?

Destaques V+