A+ / A-

Câmara de Gaia reitera cumprimento de prazos para construir Ponte D. António Francisco dos Santos

21 jan, 2019 - 18:04 • Henrique Cunha

Município está a negociar cedência de terrenos para a criação de acessos à nova travessia e acredita ser possível evitar expropriações.
A+ / A-

Cumprindo prazos e respeitando todos os estudos, é possível lançar o projeto de construção da Ponte D. António Francisco dos Santos em 2020 como previsto, garante a Câmara Municipal de Gaia.

A autarquia gaiense acredita que é possível cumprir o prometido nesta parceria com a Câmara do Porto. É sobretudo do lado de Vila Nova de Gaia que é "necessário desenhar e construir de raiz", sobretudo na criação de acessos à futura obra de arte.

O processo vai obrigar a autarquia a uma negociação com privados, para a cedência de terrenos. Contudo, Eduardo Vitor Rodrigues acredita que não será praticamente necessário recorrer a expropriações.

A negociação passará pela permuta de terrenos, "com capacidade construtiva para quem cede terrenos para a criação de acessos à nova travessia", explicou durante a apresentação do plano de atividades para 2019.

O autarca admite que, do lado de Vila Nova de Gaia, levará mais tempo a agilizar o processo, pois “é do lado de Gaia que partimos para um território relativamente virgem e temos uma necessidade de edificar, construir, desenhar o território de raiz".

“O que estamos a tentar fazer é optar por todas as soluções que viabilizem com os acessos capacidade construtiva aos proprietários dos terrenos garantindo que não há expropriações. Quem cede terrenos para os acessos à ponte sabe que está a ceder terrenos na contrapartida de ganhar frente de construção. Estamos a tentar uma negociação equilibrada", refere Eduardo Vitor Rodrigues.

Ao mesmo tempo que Gaia negoceia terrenos, prosseguem os estudos para a criação do projeto, que está a ser desenvolvido pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

O Presidente da Câmara de Gaia lembra que “a faculdade de engenharia está a fazer os estudos de tráfego”, estudos esses que são necessários “para depois o projecto ter a base de conhecimento para que nada falhe".

Eduardo Vitor Rodrigues acredita que todos os prazos serão cumpridos e que o concurso para a ponte será lançado até ao final do ano que vem.

"O compromisso que assumimos - Porto e Gaia - era lançar o procedimento neste mandato. Acreditamos que, até final de 2020, lançamos a obra. É uma daquelas obras que não é possível lançar num mandato e ver concluída no mesmo mandato. Mas é possível lançá-la no mandato."

Até ao final do primeiro semestre deste ano, a autarquia prevê lançar obras que totalizam 54 milhões de euros, entre elas a retirada de amianto de mais de três dezenas de escolas do conselho, num investimento orçado em 2,5 milhões de euros.

A Câmara vai também criar uma rede de parques infantis temáticos no concelho, num projeto de 1,4 milhões de euros, que implica a criação de cerca de 50 equipamentos.

O plano dos parques faz parte do eixo "Cuidar", que no total tem prevista a dotação de cerca de 1,9 milhões de euros.

Somam-se, entre outros, projetos como a construção de um Centro de Dia para doentes com Alzheimer a fazer com a Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Soares dos Reis, no qual a autarquia conta gastar 200 mil euros, mesmo montante que pretende investir no Centro de Neurointervenção, projeto já em fase de finalização que está a ser concretizado em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.