A+ / A-

Armando Vara é o primeiro condenado a cumprir pena efetiva por tráfico de influência

15 jan, 2019 - 14:22 • Marina Pimentel com redação

Segundo os dados recolhidos pela Renascença, em Portugal ainda só foram condenadas oito pessoas por esse tipo de crime e o antigo ministro socialista será o primeiro a cumprir pena.
A+ / A-

Armando Vara vai ser o primeiro condenado por tráfico de influência a entrar numa prisão para cumprimento de pena efetiva.

Informações confirmadas pela Renascença junto de fonte do Ministério da Justiça indicam que, até agora, foram condenadas em Portugal oito pessoas por tráfico de influência. Vara será o primeiro a sofrer pena de prisão efetiva.

O crime aparece pela primeira vez no Código Penal em 1995, mas é só em 2014 que aparecem as primeiras condenações. E os primeiros condenados são exatamente quatro dos arguidos do processo Face Oculta.

Um deles é Armando Vara, a quem a juíza do tribunal de Aveiro deu na segunda-feira 72 horas para se apresentar voluntariamente no estabelecimento prisional de Évora.

Dentro de dias, deverá estar na mesma situação Paulo Penedos, o advogado e filho do ex-secretário de Estado José Penedos, também condenado a uma pena de quatro anos de prisão efetiva por ter usado o nome do pai para conseguir contratos públicos para Manuel Godinho – o empresário de sucatas que é o principal interveniente neste caso Face Oculta.

No âmbito do mesmo processo, houve ainda duas outras condenações por tráfico de influência: Lopes Barreira, ligado à extinta fundação para a Prevenção e Segurança Rodoviária, criada por Armando Vara, e António Paulo Costa, quadro da Galp. Ambos beneficiaram de pena suspensa.

Desde 2014, foram condenadas quatro outras pessoas por tráfico de influência, três delas em 2017 e uma em 2018. Nenhuma cumpriu pena de prisão efetiva.

A oitava condenação é o de um médico de Barcelos condenado a dois anos (mas com pena suspensa) por ter recebido 2.500 euros de um doente para influenciar um concurso público e arranjar emprego para a sua filha enfermeira.

Armando Vara deverá apresentar-se no Estabelecimento Prisional de Évora até quarta-feira – foi esse o prazo dado pelo Tribunal de Aveiro para que comece a cumprir os cinco anos de prisão a que foi condenado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Realista
    15 jan, 2019 Lisboa 22:06
    Com este precedente mais de metade dos Portugueses deviam ser presos já que as tradicionais cunhas são usadas por mais de metade da população. E as cunhas também são crimes de tráfico de influências.
  • Realista
    15 jan, 2019 Lisboa 22:05
    Com este precedente mais de metade dos Portugueses deviam ser presos já que as tradicionais cunhas são usadas por mais de metade da população. E as cunhas também são crimes de tráfico de influências.
  • otário
    15 jan, 2019 Coimbra 17:45
    Não acredito que lá vá estar muito tempo e como ele, outro qualquer elemento destas máfias com tentáculos a nível Internacional. Com a idade que já tenho, próximo dos oitenta anos nunca me passou pela cabeça que neste Portugal viesse a existir tantos bandos de salteadores da nação.
  • Eborense
    15 jan, 2019 Évora 16:12
    É para nós Eborenses, uma honra, receber tão ilustre personagem, tal como foi receber o Engenheiro Sócrates (nº 44). Só é pena não haver um pelourinho à entrada da prisão, para que estas ilustre figuras se pudessem divertir a balouçar, nos seus tempos livres.