A+ / A-

Netanyahu confirma bombardeamentos a armazém de armas em aeroporto na Síria

13 jan, 2019 - 17:30 • Lusa com Redação

A televisão oficial síria informou que as defesas antiaéreas intercetaram “a maioria” dos mísseis lançados por aviões israelitas, mas reconheceu que o ataque causou danos no edifício do aeroporto de Damasco.
A+ / A-

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, confirmou este domingo que o seu país bombardeou um armazém de armas no aeroporto internacional de Damasco, na Síria, este fim de semana.

“Só nas últimas 36 horas a força aérea atacou armazéns iranianos que escondiam armas no aeroporto internacional de Damasco. O recente número de ataques demonstra que estamos mais decididos do que nunca a atacar a Síria, tal como tínhamos prometido”, disse o governante israelita no início da reunião semanal do conselho de ministros, segundo um comunicado oficial.

O primeiro-ministro referia-se à atuação militar contra o país árabe, tendo assegurado que o exército israelita “atacou centenas de vezes interesses do Irão e da milícia chiita libanesa Hezbollah” para acabar “com a concentração militar iraniana na Síria”.

A televisão oficial síria informou na sexta-feira que as defesas antiaéreas intercetaram “a maioria” dos mísseis lançados por aviões israelitas, mas reconheceu que o ataque causou danos no edifício do aeroporto de Damasco.

Israel considera o Irão a maior ameaça à sua existência enquanto país e várias vezes tem atacado a Síria para atingir interesses iranianos, acusando o Irão de fornecer armas ao movimento Hezbollah.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.