A+ / A-

Explosão numa padaria em Paris faz três mortos

12 jan, 2019 - 09:11 • Marta Grosso com agências

Entre as vítimas mortais está um cidadão espanhol. Não há notícias de portugueses afetados.
A+ / A-
O momento da "enorme explosão" em Paris visto por empregado do hotel em frente
O momento da "enorme explosão" em Paris visto por empregado do hotel em frente

Paris foi, este sábado de manhã, palco de uma forte explosão numa padaria da Rua de Trévise, no 9.º bairro da capital francesa. As mais recentes informações apontam para três mortos, um dos quais um cidadão espanhol.

O número de vítimas tem vindo a aumentar e a sofrer alterações. De início, havia 20 feridos, avançando-se depois quatro mortos: dois bombeiros e dois civis. O ministro do Interior francês retificava depois os números das vítimas mortais no Twitter, apontando apenas para os dois bombeiros.

Os últimos dados, avançados pelo ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, indicam que existe mais uma vítima mortal. “Lamento profundamente a morte de três pessoas na explosão no centro de Paris, entre as quais um cidadão espanhol”, afirmou Josep Borel.

Os profissionais encontravam-se a no local à procura de uma fuga de gás quando se deu o rebentamento, avança Christophe Castaner.

O número de feridos está agora em quase 50, dez dos quais em estado grave, mas sem correr risco de vida. Trinta e sete têm ferimentos ligeiros.

A explosão foi ouvida pouco antes das 9h00 (menos uma hora que Lisboa). As autoridades consideram que o incidente terá tido origem numa fuga de gás. Várias montras de lojas adjacentes foram atingidas, bem como algumas viaturas.

Mais de 200 bombeiros foram mobilizados para o local, bem como dois helicópteros, que aterraram junto à Ópera de Paris com vista a transportar as vítimas.

Todos os acessos à Rua de Trévise ficaram bloqueados por ambulâncias e barreiras policiais. As autoridades pedem, de resto, à população que evite deslocar-se para aquela zona, de modo a facilitar a movimentação de veículos de emergência.

A explosão ocorre quando voltam às ruas da cidade os protestos dos "coletes amarelos", que impõe um forte dispositivo de segurança da parte das autoridades.

Algumas fontes referem que as autoridades francesas não descartam a hipótese de a explosão ter sido tido mão criminosa de algum destes manifestantes.

As operações decorrem no terreno, com mais de 200 bombeiros mobilizados e uma centena de polícias.

[Notícia atualizada às 15h05 com novo balanço das vítimas]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.