A+ / A-

Trump foi à fronteira dizer que o muro vai avançar, "de uma maneira ou de outra"

11 jan, 2019 - 01:44 • Ricardo Vieira, com agências

Ao lado de familiares de norte-americanos mortos por imigrantes e de agentes da guarda fronteiriça, o Presidente garantiu que a obra vai ser uma realidade em nome da segurança dos americanos. Só não explicou como.
A+ / A-

O Presidente norte-americano visitou esta quinta-feira a fronteira com o México. Donald Trump garantiu que, de uma maneira ou de outra, vai construir um muro entre os dois países.

Ao 20º dia da paralisação do Governo por causa do braço de ferro sobre a aprovação de verbas para o polémico muro, Trump deslocou-se ao Texas para enfatizar a importância da barreira de segurança.

Ao lado de familiares de americanos mortos por imigrantes e de agentes da guarda fronteiriça, o Presidente garantiu que a obra vai avançar em nome da segurança dos americanos.

“Podemos salvar tantas vidas, podemos travar as drogas e o tráfico de seres humanos e todas as coisas que entram no nosso país. É tão terrível quando olhamos para gangues como o MS13. Não vai acontecer”, declarou.

Com o já tradicional boné com a frase “Make America Great Again”, Donald Trump deixou um recado à oposição democrata: de aço ou betão, os Estados Unidos precisam de uma barreira para impedir a entrada de migrantes a partir do México.

“É senso comum, é muito fácil. Temos que tirar a política disto e trabalhar. Os números vão ser incríveis se o conseguirmos. E vamos conseguir, de uma maneira ou de outra”, garantiu o Presidente norte-americano.

Donald Trump não explicou como vai financiar a obra, sem o aval da oposição democrata no Congresso, mas nos últimos dias admtiu declarar emergência nacional para conseguir os cerca de 5 mil milhões de dólares necessários.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.