A+ / A-

​Honda Civic – A arte de espremer um motor

09 jan, 2019 - 16:17 • José Carlos Silva

Era uma vez um carro com um motor pequenino, mas com muita potência.

A+ / A-

Bem que podia começar assim a história do Honda Civic 1.5 I-VTEC Turbo. Um veículo com um pequeno motor de 1.5 de cilindrada e 182 cavalos.

Não se fica indiferente à resposta deste Civic quando se carrega no pedal. Simplesmente responde de forma rápida e gradual, fazendo subir o ponteiro do conta-quilómetros muito para lá dos limites de velocidade. E pouco importa que o faça a descer, em piso plano ou a subir.

Impressiona este lobo com pele de cordeiro. Pele que lhe cai bem em quase todos os ângulos. Há um menos consensual - o que vai do pilar central até à traseira.

Lá dentro respira-se espaço. Para condutor e passageiro. Este, se for de estatura mediana, pode puxar o banco atrás e esticar bem as pernas, que ainda assim há espaço suficiente para os passageiros do banco traseiro.

Os bancos são confortáveis, e a posição de condução, muito perto da adequada, com a manete das mudanças bem á mão, sem obrigar a mexer muito os braços.

O seletor do computador de bordo podia ser mais discreto, parecendo mais uma caneta colocada no quadrante do carro. Um pormenor que não aquece nem arrefece, para quem está ao volante a apreciar os nervosos 182 cavalos deste carro. Que se comporta muito bem com uma suspensão que nos parece próxima da perfeição, desportiva o suficiente para aguentar a “pedalada” do motor, ao mesmo tempo que amortece de forma eficaz as irregularidades da estrada sendo confortável para os ocupantes.

Em viagem, o mais certo é que se entusiasmar pela condução, as malas saiam do lugar porque espaço não falta na bagageira.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.