A+ / A-

Ator André Gago despedido por ir a funeral de amigo

07 jan, 2019 - 23:50

"A vida é um fósforo breve em que há valores mais importantes do que o estrito cumprimento dos horários”, escreveu André Gago no Facebook.
A+ / A-

O ator português André Gago revelou na rede social Facebook que foi despedido de uma peça de teatro por ir ao funeral de um amigo.

Numa mensagem intitulada “Dos valores de produção”, André Gago demonstra publicamente a sua indignação.

“Hoje fui a um funeral. Avisei ontem que não iria às primeiras horas dos ensaios de uma peça a estrear no último dia de janeiro. Quando cheguei àquele que seria o quarto dia de ensaios, com o consequente atraso de duas horas e meia, fui despedido. É a primeira vez que me acontece”, escreve o ator sem mencionar o nome da peça.

André Gago conta que voltou para casa com um misto de emoções: “o absurdo do mundo dos vivos e o absurdo da morte, que nos lembra que a vida é um fósforo breve em que há valores mais importantes do que o estrito cumprimento dos horários”.

O ator que dá vida a Dionísio na novela "Valor da vida", na TVI, não se arrepende de ir ao funeral de um amigo. “Vale muito mais do que o trabalho que perdi” sublinha.

“Espero que a peça corra bem. E desejo aos meus colegas uma vida longa e sem sobressaltos. Disponibilidade absoluta, e sem mácula: eis o que parece ser vital para a conceção que algumas pessoas têm do que é realmente importante no Teatro. Não para a minha conceção de Teatro, certamente, que diverge muito da ideia de escritório, de fábrica, com apito e relógio de ponto. Agora vou gozar o Sol deste dia belo e triste, pensar na vida, e depois vou continuar a trabalhar, que é uma coisa que gosto muito de fazer”, conclui André Gago.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Chamiço
    09 jan, 2019 Anadia 19:52
    Essas pessoas que usam os subordinados como se fossem robots estão a dar cabo do mundo e tentam dar cabo dos sentimentos que ainda restam nalguns de nós.. Cumprimentos e a melhor das sortes.
  • Rui Costa
    09 jan, 2019 Castelo Branco 16:45
    André, vivemos num mundo de loucos!!!
  • Luis Carlos Oliveira
    08 jan, 2019 Oliveira de Azemeis 14:15
    Força André, estiveste muito bem, é triste ver alguem ser despedido por agir como deve ser por ser o unico a agir bem... Essa companhia de Teatro NÃO TE MERECE. Cumprimentos