A+ / A-

China ameaça Canadá por detenção de diretora da Huawei

08 dez, 2018 - 23:27

Se Meng Wanzhou não for libertada, o Canadá vai sofrer consequências, avisa Pequim.
A+ / A-

Se diretora financeira da empresa tecnológica Huawei é libertada imediatamente, o Canadá vai sofrer as consequências, avisou este sábado o governo da China.

As autoridades de Pequim convocaram o embaixador canadiano para demonstrar o “protesto veemente” pela detenção de Meng Wanzhou, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

“A China exige ao Canadá a libertação imediata da detida e a proteção dos seus direitos, caso contrário o Canadá tem que aceitar total responsabilidade pelas graves consequências provocadas”, disso o número dois da diplomacia chinesa, Le Yucheng.

A diretor financeira da empresa Huawei foi detida no Canadá, a 1 de dezembro, e pode ser extraditada para os Estados Unidos, por suspeita de quebrar as sanções impostas ao Irão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • JMC
    09 dez, 2018 USA 19:00
    Por motivos desconhecidos, o governo do Canadá fica com medo de Trump, embora Trump já tenha tratado o Canadá com desdém e desrespeito. Ainda assim, o populismo de Trump impera. "A cauda é que está a abanar o cão."
  • Anónimo
    09 dez, 2018 15:24
    É vergonhoso que o Canadá, um país que devia ser um exemplo para o mundo em direitos humanos, seja submisso ao imperialismo americano de Donald Trump.