A+ / A-

Partido Socialista Europeu reelege presidente

07 dez, 2018 - 20:24

Sergei Stanishev foi primeiro-ministro da Bulgária.
A+ / A-

O búlgaro Sergei Stanishev foi reeleito presidente do Partido Socialista Europeu (PSE), com 83,9% dos votos dos 323 delegados presentes no congresso de Lisboa, numa eleição em que foi candidato único ao lugar.

Sergei Stanishev, antigo primeiro-ministro da Bulgária, foi pela primeira vez eleito presidente do PSE em 2012, tendo sido reeleito no congresso de 2015, entrando agora no seu terceiro mandato.

O secretário-geral do PS, António Costa, assistiu sentado na primeira fila ao anúncio dos resultados da reeleição de Stanishev, assim como às votações por braço no ar que aprovaram por unanimidade um conjunto de uma dezena de resoluções programáticas - documentos que servirão de base ao manifesto que os socialistas se preparam para apresentar ao eleitorado nas próximas eleições europeias.

Na parte final do primeiro dos dois dias de Congresso do PSE, que termina no sábado, em Lisboa, foi passado um vídeo do líder socialista e primeiro-ministro eslovaco, Peter Pelligrini.

Peter Pelligrini é um dos quatro primeiros-ministros socialistas da União Europeia (justamente com Espanha, Portugal e Malta), mas é considerado um político polémico.

Na quinta-feira, os democratas-cristãos eslovacos pediram à direção do PSE a expulsão do seu primeiro-ministro da família dos socialistas europeus, alegando que tem um envolvimento com a máfia italiana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.