A+ / A-

Figo e a candidatura à presidência do Sporting: "Não era o momento indicado"

07 dez, 2018 - 17:20

Antigo jogador dos leões não se candidatou à presidência do clube por motivos pessoais. "Se vivesse em Portugal, poderia ter tomado uma decisão diferente". Figo comentou ainda a atribuição da Bola de Ouro a Modric.
A+ / A-

Luís Figo, antigo jogador, admite que poderia ter-se candidatado à presidência do Sporting se vivesse em Portugal e comentou a entrega da Bola de Ouro a Luka Modric.

Em declarações à margem de uma iniciativa da Fundação Luís Figo no Teatro Politeama, o antigo jogador dos leões admite que o facto de viver no estrangeiro eliminou a possibilidade de uma eventual candidatura à presidência do Sporting:

"Se realmente a minha vida pessoal fosse diferente e vivesse em Portugal, poderia ter tomado uma decisão diferente em relação ao que aconteceu no último verão. Estou a viver no estrangeiro e foi difícil poder tomar uma decisão sobre essa oportunidade que surgiu".

Ainda assim, Figo espera que Frederico Varandas faça um bom trabalho à frente do clube leonino: "Achei que não era o momento indicado, mas espero que sejam mais estáveis e que façam um trabalho positivo para trazer os resultados que o clube merece".

Felicitações a Modric pela Bola de Ouro e qualidade da seleção portuguesa

Figo falou ainda sobre a eleição de Luka Modric para o prémio de melhor jogador do ano, eleito pela "France Football". Figo endereçou os parabéns ao croata, "um amigo":

"Fez um ano fantástico e merece todo o respeito e admiração, até porque é meu amigo".

"Só tenho de o felicitar pelo troféu e desejar que portugueses possam voltar a conquistar o troféu no futuro. É subjetivo sempre quem ganha, porque há um grupo de jogadores que merecia, mas quem vota é que decide. Poderia ter ganho outro jogador, como o Cristiano ou um dos franceses, mas a escolha caiu no Modric", disse ainda.

Sobre a seleção portuguesa, Figo acredita que há condições para vencer a Liga das Nações e destaca a grande capacidade de renovação:

"Portugal tem uma grande equipa e muitas possibilidade de vencer a Liga das Nações. Tem sido feito um trabalho coerente a nível de jogadores a jogar em Portugal e no estrangeiro, assim como na renovação. Os jogadores jovem têm muita qualidade e substituem os jogadores que vão deixando de representar a seleção".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.