A+ / A-

Torre Eiffel e Louvre fechados por medo dos "coletes amarelos"

06 dez, 2018 - 19:00 • Redacção com Reuters

O governo também está a considerar o uso de tropas atualmente alocadas a patrulhas antiterroristas para proteger os prédios públicos.
A+ / A-

As autoridades francesas vão fechar dezenas de museus, locais turísticos e lojas no sábado. Entre eles estão os icónicos Torre Eiffel e Museu do Louvre.

O governo teme que a violência da semana passada em Paris se volte a repetir.

"Não podemos correr o risco quando conhecemos a ameaça", disse o ministro da Cultura, Franck Riester, à rádio RTL, acrescentando que os agitadores de extrema direita e extrema esquerda planeam aproveitar-se das manifestações de "coletes amarelo" em Paris para se infiltrar.

O governante acrescentou que o museu de Orsay, as duas óperas e o Grand Palais são outros locais que vão estar fechados uma semana após os manifestantes saquearem e desfigurarem o Arco do Triunfo.

O governo de Emmanuel Macron anunciou que ia suspender por seis meses a taxa sobre os combustíveis que esteve na base dos primeiros protestos dos "coletes amarelos".

Na sequência desse anúncio, a premiada jornalista franco-argelina Nabila Ramdani, que acompanhou vários destes protestos nas últimas semanas, citou um dos "coletes amarelos" a criticar as "migalhas" dadas pelo Governo francês e a garantir que as manifestações "estão só a começar".

Não podia garantir a segurança

A Torre Eiffel também será fechada no sábado devido aos protestos, informou a operadora do site SETE, alertando que não poderia garantir a segurança dos visitantes.

Os manifestantes estão a convocar através das redes sociais para o "Ato IV" - quarto fim de semana de protesto - o primeiro-ministro Edouard Philippe disse que 65 mil policiais serão acionados para impedir a repetição do caos de sábado em Paris, quando manifestantes incendiaram carros e saquearam lojas dos Campos Elísios.

Pelo menos quatro dos jogos de futebol da primeira divisão do fim de semana foram cancelados. A polícia de Paris pediu a dezenas de donos de lojas e de restaurantes nas áreas dos Campos Elísios e da Bastilha fechassem no sábado e pediu às autoridades locais para removerem qualquer objectos nas ruas que poderiam ser usadas como projéteis.

O governo também está a considerar o uso de tropas atualmente usadas em patrulhas antiterroristas para proteger os prédios públicos.

Esta quinta-feira, mais de 140 pessoas foram detidas num único protesto em Mantes-la-Jolie, na cidade de Yvelines, em que os manifestantes e a polícia se confrontaram frente a uma escola. O protesto foi convocado para contestar uma proposta governamental de reforma do sistema escolar. Dezenas de outras escolas foram bloqueadas por outros protestos em cidades como Marselha e Paris.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.