A+ / A-
Benfica

Luisão recorda o "papel do tetra" após perder o título no Dragão

06 dez, 2018 - 18:43

Antigo central do Benfica relembra o desafio de Luís Filipe Vieira e o papel de capitão.
A+ / A-

Luisão, antigo capitão do Benfica, recordou um papel que lhe foi dado pelo presidente Luís Filipe Vieira, após as águias terem perdido o campeonato em 2012/13, com um golo de Kelvin aos 92 minutos.

Numa conferênica promovida pela revista "Exame", o agora elemento da estrutura do Benfica recordou o segredo para o título na temporada seguinte: "Quando voltamos aos trabalhos na seguinte época, o presidente entregou-me o 'papel do tetra'. Se conseguires colocar estas palavras no balneário, vamos ser campeões".

"Coloquei esse papel em frente à minha cama e ficou lá o ano todo, depois devolvi no fim da época, quando fomos campeões. Estava cumprido o objetivo", disse.

Luisão recordou ainda o papel que tinha como capitão em relação aos jogadores mais jovens do plantel: "Com os mais novos tinha de focar-me na disciplina. Não aceitavam entrar no Seixal e ver que não cumprimentavam a senhora que lá estava, ou que não levantassem o prato da mesa. Isso pode mudar a filosofia de um clube".

O brasileiro falou ainda sobre as críticas que recebeu no Benfica e a estadia passageira que pensava que teria na Luz:

"Quando cheguei do Cruzeiro já tinha jogado na seleção e achei que vinha para o Benfica de passagem. Pensava que seriam dois ou três anos e que depois saía. Sabia que o Benfica era grande, mas não assim. Não esperava criar a ligação que criei".

"Nessa altura, quando cheguei, era muito 'bonzinho'. Fiquei muito magoado com algumas críticas, mas depois comecei a sair da zona de conforto, a fazer coisas diferentes", rematou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.