A+ / A-

Equador diz que "há condições" para Assange sair da embaixada onde vive há seis anos

06 dez, 2018 - 16:46

Fundador da WikiLeaks recebeu asilo político na embaixada do Equador em Londres em junho de 2012.
A+ / A-

O Presidente da República do Equador disse esta quinta-feira, em entrevista, que estão reunidas as condições para o fundador do Wikileaks, Julian Assange, abandonar a embaixada do Equador no Reino Unido, onde vive desde 2012.

Segundo Lenin Moreno o país sul-americano já recebeu garantias, por escrito, de que o ativista não será extraditado para qualquer país que tenha a pena de morte.

Nas suas declarações Moreno nunca diz que Assange será obrigado a abandonar a embaixada, mas afirma que os seus advogados estão a considerar o que fazer a seguir.

Assange afirma que existe um processo secreto contra ele nos Estados Unidos, por revelar informaçao secreta no Wikileaks.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.