A+ / A-

​Dois casos de “overdose” em Tires. Uma reclusa morreu, outra está em situação crítica

06 dez, 2018 - 12:36

Sindicato Independente dos Guardas Prisionais admite que os casos podem estar relacionados com a falta de pessoal para acompanhar entrega da medicação.
A+ / A-

Duas reclusas do estabelecimento prisional de Tires terão sofrido uma overdose, uma delas morreu e outra teve de ser transportada para o hospital, em estado crítico. A notícia está a ser avançada pela RTP.

De acordo com a televisão pública, que cita o presidente do Sindicato Independente dos Guardas Prisionais, a situação ocorreu quarta-feira à tarde, durante a abertura de celas.

O presidente do sindicato, Júlio Rebelo, admitiu que deverá ter havido “uma falha no acompanhamento da entrega da medicação”.

Júlio Rebelo explicou que a “medicação é assistida e o que deve ter acontecido aqui é que a medicação foi entregue sem a presença de um elemento de vigilância”.

O responsável reconhece, no entanto, que esta é uma suposição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    06 dez, 2018 évora 14:45
    E a droga que é vendida lá dentro , é o Padre que a entrega para ter missas ? Vão mas é trabalhar , é uma vergonha escolherem determinadas profissões do Estado que tem condicionantes logo conhecidas e quando se fartam delas , partem para as greves a fim de minimizar a falta de vocação para essas profissões . Já houve em Portugal momentos de crise em que os salários eram mais baixos e não fizeram greves , fazem porque sabem que afeta os desgraçados indefesos , não basta já por vezes estarem mal condenados ou até inocentes , ainda lhes metem droga pela boca ou os fazem sumir de um dia para outro . Vão é já trabalhar , gaiatos e gaiatas parecem ao fazerem birras .