A+ / A-

​Rui Vilar eleito presidente do Conselho de Fundadores de Serralves

06 dez, 2018 - 00:20

Administração agradece a Luís Braga da Cruz, que apresentou razões pessoais para se afastar.
A+ / A-

O ex-presidente da Fundação Calouste Gulbenkian Emílio Rui Vilar foi eleito esta quarta-feira, "com o voto unânime", presidente do Conselho de Fundadores de Serralves, no Porto, substituindo no cargo Luís Braga da Cruz, anunciou a Fundação.

Rui Vilar, ex-presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos (1989-1995), e ex-presidente da Fundação Calouste Gulbenkian (2002-2012), foi hoje eleito "com o voto unânime dos seus pares para o triénio 2019-2021", sucedendo a Luiz Braga da Cruz, lê-se no comunicado da Fundação Serralves, divulgado após a reunião anual do Conselho de Fundadores de Serralves

A proposta para eleger Rui Vilar para presidente do Conselho de Fundadores, para o próximo triénio 2019-2021, foi subscrita por Rui Moreira, em representação da Câmara Municipal do Porto, João Vasco Marques Pinto, Teresa Gouveia, António Gomes Pinho, Artur Santos Silva, pelo Banco BPI, Luís Valente de Oliveira, António Monteiro, pela Fundação Millenium BCP, Luís Portela, pela Bial, Paulo Azevedo, pela Sonae, Fernando Cunha Guedes, pela Sogrape Vinhos, Rui Lopes Ferreia, pelo grupo Super Bock, e Tomás Jervell, pelo grupo Nors.

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, membro do Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa, Emílio Rui Vilar foi fundador e primeiro presidente da SEDES (1970-1972), secretário de Estado do Comércio Externo e Turismo do I Governo Provisório (1974), ministro da Economia dos II e III Governos Provisórios (1974-1975), e ministro dos Transportes e Comunicações do I Governo Constitucional (1976-1978).

Rui Vilar foi ainda vice-governador do Banco de Portugal (1975-1984), diretor-geral da Comissão das Comunidades Europeias, em Bruxelas (1986-1989) e Comissário Geral da Europália-Portugal (1989-1992).

Na reunião desta quarta-feira, o Conselho de Administração de Serralves, presidido por Ana Pinho, manifestou o seu "profundo agradecimento a Luís Braga da Cruz, pela dedicação empenhada que desde o primeiro dia devotou a Serralves", e que evocou razões pessoais para se afastar.

Na reunião do Conselho de Fundadores de Serralves, que decorreu no auditório de Serralves, foi ainda apresentando o plano de atividades para o próximo ano de 2019 e foi feito o balanço de 2018.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.