A+ / A-

Abel: "Sonho do Braga é ser campeão até 2021"

30 nov, 2018 - 14:15

O treinador arsenalista rejeita o estatuto de candidato ao título desta época. O Braga está avisado para a força de um Moreirense que vem de cinco vitórias consecutivas.
A+ / A-

Abel Ferreira voltou a negar, esta sexta-feira, que o Sporting de Braga tenha o estatuto de candidato ao título de campeão nacional.

Em conferência de imprensa de antevisão da partida com o Moreirense, o técnico arsenalista salientou que "o sonho do Braga é ser campeão até 2021". Para já, a luta é de um patamar abaixo dos três grandes.

"O nosso foco total é o próximo jogo. Crescemos a cada treino e só podemos controlar as nossas tarefas, as missões táticas que cada um leva para o jogo. Foi isso que nos trouxe até aqui. Quando temos bola, temos de atacar; quando não temos, todos devem defender. Queremos continuar consistentes nesse processo", afirmou o treinador.

O Moreirense vem de cinco vitórias seguidas. "É a nossa sina", lamentou Abel, lembrando que o Braga já defrontou Sporting, Rio Ave e FC Porto nas respetivas melhores fases. "É mais um desafio, mas é cada vez mais difícil ganhar nesta Liga. O Moreirense tem bons jogadores, muitos oriundos de equipas grandes. Tem uma forma positiva de jogar, muita atrevida e está bem orientada. Estamos preparados para as dificuldades, mas a nossa equipa tem uma identidade muito forte. Jogamos de forma competitiva e comprometida com o nosso objetivo de vencer", referiu.

Abel confirmou que Dyego Sousa estará disponível para o jogo, mas lembrou que o Braga depende "de uma identidade coletiva e não de um jogador". "Essa é a nossa verdadeira força", acrescentou.

O Braga-Moreirense está marcado para sábado, às 20h30, no Estádio Municipal de Braga. Terá informações em Bola Branca e em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.