A+ / A-

Onde vão os portugueses passar o “réveillon”?

28 nov, 2018 - 08:53

Agências de viagens estão a prever que as ofertas esgotem.
A+ / A-

Brasil, Cabo Verde e Marrocos, assim como as ilhas, Algarve, Lisboa e Porto. Estes são os destinos de eleição dos portugueses para a passagem do ano, segundo Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT).

"Os dados que temos - que nos foram entregues pelo mercado - indiciam um final de ano ao nível do ano anterior", disse o presidente da associação, Pedro Costa Ferreira, à agência Lusa.

Já em termos de destinos, as reservas para a passagem do ano mostram que "não existem surpresas".

"Digamos que temos este ano uma consolidação de movimentos de anos anteriores. Já sabemos que os portugueses escolhem muito Portugal para passar o fim de ano e à cabeça, naturalmente, a Madeira, mas também os Açores, o Algarve, Lisboa e o Porto são hoje bons pontos de referência de passagem de fim de ano do mercado emissor português", acrescentou.

Para os que preferem sair de Portugal, "o Brasil tem uma boa venda este ano, juntamente com Cabo Verde e Marrocos. São as principais referências", e a contarem com voos especiais nos três casos, ou seja, operações 'charter', explica ainda Pedro Costa Ferreira.

Questionado se, à semelhança dos outros anos, se sente uma atualização dos preços no mercado, o presidente da APAVT admite que "estarão, na generalidade, ligeiramente superiores ao ano passado".

Quanto à oferta, sobretudo de operações 'charter' disponibilizada no mercado, e já tendo em conta que o nível das reservas se mantém estável face ao registado no ano passado, "a expectativa é que esgotem", refere.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.