A+ / A-

Monumentos portugueses “pintados” de encarnado para recordar cristãos perseguidos

26 nov, 2018 - 14:24

Os Jerónimos, o Cristo-Rei, a Torre dos Clérigos e a Basílica dos Congregados associam-se a uma iniciativa mundial, promovida pela fundação Ajuda à Igreja que Sofre.
A+ / A-

Quatro monumentos portugueses associam-se na quarta-feira a uma iniciativa que visa recordar e chamar atenção para o problema dos cristãos perseguidos no mundo.

O Mosteiro dos Jerónimos, o Cristo-Rei, a Torre dos Clérigos e a Basílica dos Congregados, respetivamente em Lisboa, Almada, Porto e Braga, vão mudar de cor durante algumas horas.

A ideia de iluminar os monumentos de encarnado parte da fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que assim pretende chamar atenção para o problema da perseguição aos cristãos. A fundação publica um relatório sobre a Liberdade Religiosa que tem mostrado que a perseguição religiosa continua a aumentar no mundo, e que os cristãos são o grupo que mais sofre.

Segundo a fundação, “a liberdade religiosa é, talvez, o barómetro principal dos direitos humanos. Quando o direito à liberdade religiosa é violado, dificilmente os outros direitos fundamentais do ser humano não são também violentados. O Relatório da Fundação AIS – que examina o período entre junho de 2016 a junho de 2018 – assegura que 61% da população mundial encontra-se a viver em países onde a liberdade religiosa não é respeitada.”

Embora o Cristo-Rei e a Basílica dos Congregados já tenham aderido a esta iniciativa em anos passados, é a primeira vez que o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre dos Clérigos se juntam.

A adesão dos monumentos não será apenas exterior, em todos eles haverá também vigílias de oração pelos cristãos perseguidos, a que se juntam várias outras paróquias e monumentos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manueljesus
    27 nov, 2018 Matosinhos 10:18
    Acho uma estupidez pintar os monumentos de vermelho,acho tambem que todas as religiaos sao perseguidas,nao só os cristaoes