A+ / A-

Touradas com velcro? “Uma ideia que estamos a explorar”, diz deputado do PS

24 nov, 2018 - 10:36

Pedro Delgado Alves explica à Renascença que se trata ainda de uma iniciativa em estudo, com vista à “realização de espetáculos tauromáticos sem a utilização de bandarilhas”. Veja o vídeo.
A+ / A-

É, para já, apenas uma ideia em análise por dois deputados socialistas, mas que poderá avançar se houver consenso: touradas com velcro.

A notícia é avança, neste sábado, pelo “Expresso”, que fala em projeto de lei. À Renascença, o deputado socialista Pedro Delgado Alves faz dois reparos: “há apenas dois deputados que estão a estudar o direito comparado e a situação na Califórnia – portanto, não há ainda um projeto – e não é um projeto do Partido Socialista, é uma iniciativa de estudo e de avaliação de uma possibilidade de realização de espetáculos tauromáticos sem haver a utilização de bandarilhas, como se faz noutros países”.

“Não é ainda um projeto, mas uma ideia que estamos a explorar”, volta a sublinhar.

Não é, mas poderá vir a ser. “Exatamente”, responde. “É importante, neste processo, ouvir as associações de um lado e do outro do debate, para garantir que tem lugar a atividade tauromática e para garantir que salvaguarda o bem-estar animal”, explica.

“Portanto, é muito prematuro, muito embrionário falar sequer de haver um projeto – não estamos sequer nessa fase, estamos só a ouvir várias pessoas”, reafirma o deputado socialista.

À Renascença, diz que a ideia “foi saudada” pelos pares “como uma ideia interessante para explorar”, mas ressalva que “para já também é muito cedo para fazer qualquer juízo – são apenas comentários a algo inspirado na legislação de outro país e não é o momento ainda de percebermos quais são as posições de cada pessoa”.

Segundo o “Expresso”, a ideia é aplicar velcro no touro, em vez das bandarilhas. O jornal falou com Manuel Alegre, que considera a ideia “interessante”. A associação Protoiro também admite que “pode ser” uma solução, de acordo com o noticiado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Rui
    25 nov, 2018 Lisboa 17:04
    Não precisa ser sem sangue façam um peditório à porta das praças e metam lá uns saquinhos em cima do velcro.
  • José Cruz Pinto
    25 nov, 2018 ILHAVO 11:32
    Numa outra notícia sobre o mesmo assunto (não me lembro agora se também no portal da RR), aparece a cabeça de um toureiro a centímetros dos cornos de um touro, olhos nos olhos, com o dono da cabeça desafiando o bicho. Ocorre-me agora que, se as touradas fossem o que a fotografia documenta (desejavelmente com o touro substituído por outra "coisa" qualquer, claro), o espectáculo até poderia ser isentado do IVA*, tivesse ou não espectadores, mesmo que o(s) participante(s) se não lançassem depois da ponte 25 de Abril abaixo. * Mas, pensando melhor, nem assim, ainda que se atirassem mesmo da ponte abaixo.
  • Costa
    24 nov, 2018 Castelo 15:08
    A esquerda radical quer limitar a vida do ser humano a comer, a dormir, e a ir à casa de banho!! Se essa gente não quer viver enquanto seres humanos, que se atirem da ponte 25 de abril. Seriam livres para sempre!!
  • José Cruz Pinto
    24 nov, 2018 Ílhavo 12:24
    Pois sim, com velcro, sem sangue, ... e mais sem o que quiserem (até mesmo sem touros), ... mas com IVA!
  • Zé Fialho Guerra
    24 nov, 2018 Horta 10:54
    Não funciona, o que essa malta dos toiros quer é sangue e sofrimento.