A+ / A-

Tensão no Porto de Setúbal. Estivadores travam embarque de carros

22 nov, 2018 - 07:39

Há um reforço policial na zona. Trabalhadores estão sentados na estrada, bloqueando o acesso ao terminal.
A+ / A-
Estivadores em protesto bloqueiam autocarro com trabalhadores contratados
Estivadores em protesto bloqueiam autocarro com trabalhadores contratados

“Alguém foi contratar mercenários para virem furar a luta de outros trabalhadores”. Chegou um navio-cargueiro ao Porto de Setúbal para transportar cerca de dois mil veículos da Autoeuropa para a Alemanha.

Uma operação que os estivadores precários querem travar. A reportagem da Renascença confirma um forte dispositivo policial com, pelo menos, dezenas de elementos na Unidade Especial de Polícia e da brigada de intervenção rápida da PSP.

Foi instalada uma barreira metálica para deixar passar o autocarro que traz os trabalhadores contratados para este embarque. Mas cerca das 8h30, os estivadores sentaram-se no chão para dificultar as operações da polícia de intervenção, que entretanto já tinha começado a tomar posição para abrir caminho.

"Daquilo que sabemos estes trabalhadores vêm do número ainda grande de desempregados que há em Portugal", avança António Mariano, líder sindical do SEAL.

O navio "Paglia" vai embarcar dois mil carros da Autoeuropa.

O sindicalista lembra que o “Porto de Setúbal está parado devido à coação e perseguição que tem sido feita a estes 150 trabalhadores precários. As empresas não são obrigadas a pagar-lhes todos os dias e eles não são obrigados a estar disponíveis para trabalhar”.

"O objetivo deste protesto é arranjar condições de qualidade de vida para os próximos anos", sublinha.

Desde 5 de novembro que os trabalhadores eventuais da Operestiva não comparecem ao trabalho. Um protesto contra a situação de precariedade no trabalho, dado que são contratados ao turno, alguns deles há mais de 20 anos, não obstante representarem cerca de 90% dos trabalhadores daquela infraestrutura portuária.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 22 nov, 2018 11:46
    E muito triste ver que ao fim de tantos anos"os trabalhadores da estiva continuam a ser precarios! A presidente da camara de setubal so se preocupa com pintelhitos"possam enfeitar a cidade!