A+ / A-
Ténis de Mesa

Presidente da Federação sublinha que apuramento para o Euro era "quase uma obrigação"

21 nov, 2018 - 14:37

As seleções nacionais masculina e feminina de ténis de mesa carimbaram, na véspera, o apuramento para o Europeu de 2019. Em Bola Branca, Pedro Miguel Moura assume ambição.
A+ / A-

Para Pedro Miguel Moura, presidente da Federação Portuguesa de Ténis de Mesa (FPTM), os objectivos das seleções masculina e feminina foram cumpridos. As expectativas apontavam para a qualificação para o Europeu por equipas de 2019, mas faltava a sua concretização.

A seleção nacional masculina de ténis de mesa garantiu, na terça-feira, o apuramento para o Euro, apesar de ter sido derrotada pela Áustria, por 3-1. Portugal precisava apenas de um ponto para assegurar a qualificação. A seleção feminina também assegurou presença no Europeu, mas vencendo na Áustria, por 3-1. Em declarações a Bola Branca, Pedro Miguel Moura assume que o apuramento "era quase que uma obrigação".

"A verdade é que entre quilo que na teoria é uma obrigação e um objetivo e a prática vai sempre uma grande distância. O nosso grupo masculino era muito equilibrado e os resultados ao longo da fase de qualificação complicaram um bocado. [O jogo com a Ásutria] era importante para nós, queríamos resolver o assunto o mais depressa possível", explica.

O presidente da FPTM assume que Portugal vai para o Europeu, em França, com ambição, mas lembra que, "para já, está dado o primeiro passo, que é estar presente". Além disso, "ainda falta um ano".

"[Por] aquilo que fez nos últimos três Europeus, campeão da Europa em 2014, quartos-de-final em 2015 e final em 2017, significa que em Nantes estaremos certamente a lutar pelos lugares cimeiros da prova. O mundo desportivo português já percebeu que o ténis de mesa na Europa é muito competitivo. Entre dizer que vamos estar a lutar pelo título e depois sermos campeões da Europa vai uma grande, grande diferença", frisa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.