A+ / A-

Abandonos garantem título por antecipação no WRC da Austrália

18 nov, 2018 - 10:31

Sebastian Ogier revalidou o título mundial de ralis, pela sexta vez.
A+ / A-

Apesar de não ter ido além do quinto lugar, no Rali da Austrália, derradeira prova da temporada, o francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC) revalidou o título mundial de ralis, que é seu pela sexta vez, e para terminar em beleza foi o mais rápido na última “Power Stage”.

Para a equipa dirigida por Malcolm Wilson, que para o ano vai ver o francês partir para a Citroen, a festa do título começou antes da “Power Stage”, como consequência do despiste, na penúltima especial, do estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC), que comandava a prova e colocava enorme pressão sobre o campeão mundial.

É que o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé R5), o terceiro candidato à sucessão de Sébastien Ogier, teve uma passagem discreta pela prova dos antípodas, era oitavo, lugar que o deixava fora da discussão do título, perdeu uma roda, na ante-penultima especial, o que forçou ao abandono, num ano em que, já na parte final, desperdiçou uma vantagem de 23 pontos, que pareciam suficientes para conquistar o primeiro título e interromper o domínio dos Seb, primeiro Loeb e depois Ogier.

Mas o belga não resistiu à pressão e acabaria por ser o estónio, infeliz em algumas provas, a ser a maior dor de cabeça para os homens da marca da oval.

Como consequência do abandono de Ott Tanak, que tinha perdido o comando na segunda especial do dia, por a caixa de velocidades ter ficado bloqueada, por segundos, em marcha-atrás, o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WTC) alcançou a primeira vitória do ano, o que, conjugado com o quarto lugar do seu compatriota Esapekka Lappi (Toyota Yaris WRC), garantiu o título mundial de marcas ao construtor nipónico, que tinha sido seu, pela última vez em 1999.

É de crer que, no final, em caso de necessidade, houvesse uma inversão de posições entre os dois homens da Toyota, mas tal acabaria por não ser necessário.

Entre dois homens do construtor japonês posicionaram-se o neo-zelandês Hayden Paddon (Hyundai i20 Coupé WRC), que começou o dia a ameaçar a superioridade dos dois homens da marca japonesa, e o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 WRC), que passou pelo comando, no primeiro dia, tirando partido da posição na estrada.

O “Mundial” de Ralis está de regresso em meados de Janeiro, nas estradas, espera-se que geladas, de Monte Carlo.

Classificações

Rali

1.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), 2.59’52,0”

2.º, Hayden Paddon/Sebastian Marshall (Hyundai i20 Coupé WRC), a 32,5”

3.º, Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C3 WRC), a 52,2”

4.º, Esapekka Lappi/Janne Ferm (Toyota Yaris WRC), a 1’02,3”

5.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Ford Fiesta WRC), a 2’30,8”

6.º, Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC), a 3’05,1”

7.º, Craig Breen/Scott Martin (Citroen C3 WRC), a 8’59,0”

8.º, Alberto Heller/Jose Luis Diaz (Ford Fiesta R5), a 22’28,5”

9.º, Steve Glenney/Andrew Sarandis (Skoda Fabia R5), a 27’01,8”

10.º, Jourdan Serderidis/Lara Vanneste (Ford Fiesta WRC), a 35’14,1”

“Mundiais”

Pilotos

1.º, Sébastien Ogier, 219 pontos

2.º, Thierry Neuville, 201

3.º, Ott Tanak, 181

4.º, Jari-Matti Latvala, 128

5.º, Esapekka Lappi, 126

6.º, Andreas Mikkelsen, 84

7.º, Elfyn Evans, 80

8.º, Hayden Paddon, 73

9.º, Dani Sordo, 71

12.º, Mads Ostberg, 70

11.º, Craig Breen, 67

12.º, Teemu Suninen, 54

13.º, Sébastien Loeb, 43

14.º, Kris Meeke, 43

15.º, Jan Kopecky, 17

16.º, Pontus Tidemand, 12

17.º, Henning Solberg, 8

18.º, Bryan Bouffier, 4

18.º, Marijan Griebel, 4

18.º, Simone Tempestini, 4

18.º, Alberto Heller, 4

22.º, Kalle Rovampera, 3

23.º, Gus Greensmith, 2

23.º, Lukasz Pieniazek, 2

23.º, Chris Ingram, 2

23.º, Steve Glenney, 2

27.º, Pedro Heller, 1

27.º, Yoann Bonato, 1

27, Stéphane Lefebvre, 1

27.º, Jourdan Serderidis, 1

Construtores

1.º, Toyota Gazoo Racing WRT, 368 pontos

2.º, Hyundai Shell Mobis WRT, 341

3.º, M-Sport Ford WRT, 324

4.º, Citroen Total Abu Dhabi WRT, 237

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.