Tempo
|
A+ / A-

“A injustiça é a raiz perversa da pobreza”, diz o Papa

18 nov, 2018 - 10:09 • Filipe d'Avillez

Numa missa celebrada para milhares de pobres, em Roma, Francisco elencou diferentes formas de pobreza, incluindo os bebés que não chegam a nascer e as populações privadas dos recursos naturais.

A+ / A-
Papa almoçou com três mil pobres
O Papa Francisco almoça com três mil pobres na segunda Jornada Mundial dos Pobres

O Papa afirmou este domingo, em Roma, que a pobreza radica sempre na injustiça.

Numa missa celebrada por ocasião da segunda Jornada Mundial dos Pobres, uma iniciativa que começou no contexto do Ano da Misericórdia, Francisco disse que todos os cristãos devem procurar “viver a fé em contacto com os necessitados”, explicando ainda que tal “não é uma opção sociológica, uma moda de um pontificado, mas sim uma exigência teológica”.

O Papa recusou ainda limitar a noção de pobreza à de falta de recursos financeiros, elencando uma longa lista de outros pobres.

“O grito dos pobres: é o grito estrangulado de bebés que não podem vir à luz, de crianças que padecem a fome, de adolescentes habituados ao fragor das bombas em vez de o ser à algazarra alegre dos jogos. É o grito de idosos descartados e deixados sozinhos. É o grito de quem se encontra a enfrentar as tempestades da vida sem uma presença amiga. É o grito daqueles que têm de fugir, deixando a casa e a terra sem a certeza dum refúgio. É o grito de populações inteiras, privadas inclusive dos enormes recursos naturais de que dispõem. É o grito dos inúmeros Lázaros que choram, enquanto poucos egoístas se banqueteiam com aquilo que, por justiça, é para todos.”

“A injustiça é a raiz perversa da pobreza. O grito dos pobres torna-se mais forte de dia para dia, mas de dia para dia é menos ouvido, porque abafado pelo barulho de poucos ricos, que são sempre menos e sempre mais ricos”, sublinhou o Papa.

Perante a pobreza, os cristãos não podem ficar de braços cruzados, diz ainda Francisco. “Junto de Deus o grito dos pobres encontra guarida, mas em nós? Temos olhos para ver, ouvidos para escutar, mãos estendidas para ajudar?”

“A injustiça é a raiz perversa da pobreza”, diz o Papa
“A injustiça é a raiz perversa da pobreza”, diz o Papa

Antes, Francisco tinha discorrido sobre o Evangelho deste domingo, em que Jesus caminha sobre as águas durante uma tempestade, com os seus discípulos em pânico na barca. Quando Jesus entra na barca o tempo acalma. Este, diz Francisco, é um segredo para a nossa vida. “O segredo de bem navegar é convidar Jesus a subir a bordo. O leme da vida deve ser dado a Ele, para que seja Jesus a traçar a rota. Com efeito, só Ele dá vida na morte, e esperança na dor; só Ele cura o coração com o perdão, e liberta do medo com a confiança. Convidemos, hoje, Jesus a subir para a barca da vida.”

Ainda esta tarde o Papa irá almoçar com um grupo de cerca de três mil pobres, no Vaticano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    19 nov, 2018 aveiro 18:09
    Se algo mudar no sentido de Justiça, Equidade , Igualdade , não será por acção do Homem . Desde que o género "Humano" respira neste planeta Terra , "INJUSTIÇA" sempre foi, é, e será !.... Essa raiz do Mal se um Dia vier a ser erradicada será por a uma mão Divina !

Destaques V+