A+ / A-
Sporting

Abrantes Mendes comenta libertação de Bruno de Carvalho

15 nov, 2018 - 18:15

Abrantes Mendes, duas vezes candidato à presidência do Sporting em 2006 e 2011, e um dos mais conhecidos rostos da oposição a Bruno de Carvalho, acata a decisão do Tribunal do Barreiro e aguarda por novos desenvolvimentos do processo.
A+ / A-

Bruno de Carvalho saiu em liberdade, esta sexta-feira, com caução de 70 mil euros e termo de identidade e residência, numa decisão do Juiz Carlos Delca, após ter ouvido os dois arguidos no processo do ataque à Academia de Alcochete.

Em entrevista a Bola Branca, Abrantes Mendes diz que espera que "a justiça apure a responsabilidade" dos arguidos e conclua "com a absolvição ou com a condenação" conforme as provas que forem apuradas.

Sobre a libertação de Bruno de Carvalho e de Mustafá, o antigo presidente do Sporting recorda que "apesar de sempre ter sido opositor" de Bruno de Carvalho "não tem qualquer interesse especial no caso", sublinhando que este processo não está fechado "porque pode ser alvo de recurso", aguardando por novos elementos.

Abrantes Mendes, duas vezes candidato à presidência do Sporting em 2006 e 2011, e um dos mais conhecidos rostos da oposição a Bruno de Carvalho, explica que a decisão do juiz de não ter decretado prisão preventiva, como fez com os outros 38 arguidos "se deveu ao fato de os indícios não serem fortes" das acusações de que são alvo.

Mendes recordou ainda que as "suspeitas se mantém" apesar de estarem em liberdade, sublinhando que "há medidas de coação" que foram aplicadas.

Sobre a Assembleia Geral do Sporting de 15 de dezembro em que se discute a expulsão de sócio de Bruno de Carvalho, Abrantes Mendes entende que a decisão do Tribunal do Barreiro "em nada interfere" com a agenda da reunião magna dos leões, porque em causa "estão outros factos graves na gestão do clube" que levou a Comissão de Fiscalização a suspender a direção liderada por Bruno de Carvalho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    15 nov, 2018 aveiro 18:39
    Referindo-se este Sr. a B.de Carvalho em termos de Doutor , fico perplexo ao que se deve tal titulo . que eu saiba , não lhe conheço a formação que lhe confere esse titulo , mas enfim Portugal não é o País dos Dr's ?????