A+ / A-

​Sem-abrigo que ajudou a neutralizar terrorista é o novo herói australiano

11 nov, 2018 - 17:51

Ao ver o atacante a esfaquear um agente da polícia, Michael Rogers decidiu intervir. O ato de coragem gerou uma onda de solidariedade que já angariou milhares de euros.
A+ / A-

Um sem-abrigo que arriscou a vida para ajudar a polícia a capturar o responsável por um ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, foi recompensado por uma onda de solidariedade que já angariou quase 32 mil euros.

Ao ver o atacante a esfaquear um agente da polícia, Michael Rogers, que ficou conhecido como "Trolley Man" (O homem do carrinho de compras), decidiu intervir. O gesto de coragem está a merecer o aplauso dos australianos.

“Peguei no carrinho, corri e atirei-o contra ele. Atingiu-o várias vezes, mas não o consegui derrubar”, lamentou Michael Rogers, em declarações ao Channel Seven.

“Não sou nenhum herói”, sublinha.

A campanha solidária para ajudar o sem-abrigo foi lançada por Donna Stolzenberg, fundadora da associação humanitária Melbourne Homeless Collective.

“Como ser humano, ele merece”, disse Donna Stolzenberg.

Michael Rogers não tem casa e vai precisar de educação financeira, porque não está habituado a lidar com grandes somas de dinheiro.

A associação humanitária vai ajudar o "Trolley Man" a encontrar uma casa e fornecer apoio psicológico para lidar com o ataque terrorista da passada sexta-feira.

A ação foi levada a cabo por Hassan Khalif Shire Ali, que guiou uma viatura com garrafas de gás até ao centro de Melbourne, tentou incendiar o veículo e esfaqueou três pessoas, uma das quais mortalmente.

O atacante, um imigrante da Somália, de 30 anos, foi baleado pela polícia e acabou por morrer no hospital.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.