A+ / A-

​Rui Vitória: “Era bom que estivéssemos todos unidos”

10 nov, 2018 - 13:32

Questionado sobre o descontentamento dos adeptos por causa dos maus resultados, Rui Vitória garantiu que a equipa está com ele e que vai a Tondela para inverter "espiral negativa".
A+ / A-

O treinador do Benfica, Rui Vitória, admite uma “espiral negativa” e deixa um apelo à união dos benfiquistas na antevisão do jogo com o Tondela.

Questionado sobre o descontentamento dos adeptos por causa dos maus resultados, Rui Vitória garantiu que a equipa está com ele.

“Isso para mim é claríssimo, claro como água. Temos um grupo muitíssimo unido. Temos a noção clara que era bom que estivéssemos todos unidos. Temos a noção clara de que se não estivermos todos unidos do ponto de vista exterior, internamente temos de transmitir que é esse o nosso sentimento. Quando se ganha não ganha só um, quando se perde não perde só um, estamos todos envolvidos nesta mesma ideia. E os jogadores e todos nós temos essa consciência e isso pode ser alargado não só aos jogadores, mas a quem no envolve e trabalha diariamente connosco.”

Rui Vitória quer regressar aos triunfos já na partida de domingo, a contar para a 10.º jornada do campeonato, depois de um ciclo de três derrotas e um empate.

“Temos a consciência da importância do jogo que vamos ter amanhã, estamos preparados e queremos muito ganhar e vamos lá para ganhar ao Tondela. A resposta que os meus jogadores vão dando é muito positiva, de um grande envolvimento e compromisso. Isso é a base para partir para o resto”, afirmou o treinador.

Rui Vitória admite que o Benfica está numa espiral negativa, mas também afirma que os maus momentos são para ser ultrapassados.

“São fases que as equipas atravessam. Há 15 dias estávamos na primeira posição e agora aconteceu esta fase negativa. Tem a ver com uma espiral que, de repente, se instala, que pode retirar a confiança. Estas fases existem, mas são para ser ultrapassadas.”

O treinador do Benfica anunciou que Salvio não vai a Tondela, por lesão, mas a equipa pode contar com o avançado Jonas.

Sobre as chances na Liga dos Campeões, Rui Vitória diz que há seis pontos em disputa e “matematicamente ainda é possível” alcançar os oitavos de final.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Juíz Vermelho
    10 nov, 2018 Catedral da Luz 14:33
    Só que esses "maus momentos" repetem-se ciclicamente e custaram a perda da liderança, a mais que provavel eliminação da Champions, além de espetaculos pobres de futebol onde a incapacidade e falta de garra e de força da equipa principal saltam à vista. Porque não jogam os reforços contratados? Porque se mantém contra ventos e marés de derrotas, um esquema de jogo que funciona mal? Porque treme a equipa e mostra incapacidade de reagir quando as coisas começam a correr mal? Porque é que apesar do investimento em reforços, calcula-se avalizados pelo atual treinador, não só estes não jogam como se mantêem as debilidades do conjunto, identificadas em anos anteriores e que custaram um Penta, títulos e deram em troca recodes negativos de participações na Europa do futebol que nos atiraram muito para trás nos rankings, em relação a outros clubes portugueses? Porque é que em campo, os erros são sempre os mesmos e as desculpas idem? Afinal onde pára a liderança? É que dá a sensação que não existe, ou é no mínimo, incompetente.