A+ / A-

Quem são os arguidos ligados ao FC Porto após queixa do Benfica

09 nov, 2018 - 22:03

São sete os nomes conhecidos esta sexta-feira, a que se junta Francisco J. Marques, que já era arguido conhecido.
A+ / A-

Pinto da Costa , 80 anos. Presidente do FC Porto desde 1982 - e com recorde de títulos conquistados - é suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva.

Adelino Caldeira , 64 anos, diretor executivo da SAD portista. É suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva.

Fernando Gomes , 72 anos, diretor executivo da SAD portista. O ex-presidente da câmara do Porto é suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva. Tem a pasta das finanças.

Reinaldo Teles , diretor executivo da SAD portista e histórico braço direito de Pinto da Costa, é também suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva.

Rui Vieira de Sá , diretor não executivo, foi indicado pela Somague, um dos acionistas de referência da SAD. É suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva.

José Américo Amorim, do Grupo Amorim, segundo maior acionista, é diretor não executivo. É suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva.

Diogo Faria , funcionário do departamento de comunicação do FC Porto e do co-autor do livro "Polvo Encarnado". É suspeito do crime de ofensa a pessoa coletiva e indiciado pela prática do crime de violação de correspondência.

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto e co-autor do livro "Polvo Encarnado"

O Ministério Público confirma que constituiu sete arguidos no processo que teve origem numa queixa do Benfica.

O caso é autónomo ao processo conhecido como o caso dos emails, onde se investigam alegados crimes de corrupção.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Helena Matos
    10 nov, 2018 coimbra 15:55
    Este quis tosquiar e é bem capaz de sair tosquiado. O crime dos outros está por provar, o destes, ao que parece, está provado. A coisa promete. O futebol está como a política, cheio de gente que se serve da atividade, não para a enobrecer mas para a denegrir. Tal qualmente os da AR, desde os q vão para lá pintar as unhas ou ler o jornal, os q dão moradas falsas para receberem o guito da deslocação, os q não poem lá os pés mas marcam o ponto, os q insultam uns e outros e se ficam a rir, enfim... gente do melhor. E assim vai o país... com o pagode a assistir... E a pagar.