A+ / A-
FC Porto

Sérgio não entende por que razão os três grandes não podem jogar no mesmo dia

09 nov, 2018 - 12:39

O treinador do FC Porto queixa-se de que a sua equipa jogou apenas há três dias, na terça-feira, e que terá a desvantagem do desgaste frente ao Braga, no sábado, num panorama em que a calendarização e os clubes estão dependentes das operadoras.
A+ / A-

Sérgio Conceição não entende por que razão não podem haver três jogos das equipas grandes num só dia. O FC Porto vai ter apenas três dias de descanso para o jogo com o Braga, para a 10.ª jornada do campeonato, e o treinador portista lamentou a desvantagem física que a sua equipa terá. Sérgio considera que os clubes e horários são reféns das operadoras.

"Nós jogámos há três dias e estamos sujeitos às decisões da operadora. Temos de respeitar, porque não podem haver três grandes a jogar no domingo. Sinceramente, não percebo porquê. Para nos, é prejudicial, até para o espetáculo. Queremos dar um grande espetáculo, que os jogadores estejam a grande nível. Isso tem a ver com esses parâmetros físicos que queremos sempre que estejam ao mais alto nível e temos um bocadinho de desvantagem. Isto não é qualquer desculpa. Temos a obrigação e responsabilidade de entrar no jogo e não pensar em nada que possa servir depois de desculpa para um possível resultado negativo, em que nem pensamos. Queremos ganhar o jogo", assegurou Sérgio, esta sexta-feira, em conferência de imprensa de antevisão do duelo de líderes.

O Braga, que lidera o campeonato com o Porto, é uma boa equipa "nos seu todo", que "sabe o que faz", segundo Sérgio: "O Braga tem feito um percurso nos últimos anos que permite dizer que é um dos quatro grandes e que normalmente luta pelo objetivo de ganhar o campeonato. É uma equipa que, este ano, tem feito um trajeto muito interessante".

Possíveis alterações no onze para jogar com o cansaço

Sérgio Conceição assumiu a intenção de tentar, dentro do que é a identidade da equipa do Porto, "tentar contrariar os pontos mais fortes do Braga e, muitas vezes, colocar desequilíbrios no adversário".

O cansaço poderá levar a alterações no onze. "Vamos ver. Aquilo com que fico satisfeito é ter opções para decidir o que acho melhor para o jogo. Espero que seja um jogo aberto e que conseguimos estar sempre de forma equilibrada em campo para conseguirmos ganhar. Por um lado, sair da Europa foi uma vantagem para esta equipa do Braga. Esta semana foi tranquila para eles", assinou Sérgio Conceição.

Sérgio não faz "a mínima ideia" se o Braga vai ao Dragão para jogar olhos nos olhos, mas imagina que Abel não fugirá ao que tem feito.

"Não deve ser muito diferente daquilo que o Braga tem feito, que é dividir o jogo, procurar condicionar o adversário. Pode haver uma estratégia diferente para o jogo de amanhã [sábado]. Isso depende daquilo que o Abel tem preparado para este jogo. Cabe-nos a nós fazermos o nosso jogo e fazermos tudo para conquistarmos os três pontos", projetou o técnico.

Timoneiro postista não quer ficar de mão estendida

Sérgio desejou, por fim, que Abel Ferreira, treinador do Braga, não o ignore, no sábado, por dizer que a equipa minhota é candidata.

"Não nos podemos sentir diferentes. Vamos defrontar um adversário que é candidato ao título, aliás, espero que o Abel amanhã me cumprimente depois do jogo. A minha resposta não pode ser diferente desta. É um jogo entre duas equipas fortes, porque estão as duas em primeiro, mas o Sporting e Benfica são muito fortes. Tenho muito respeito por todas as equipas, principalmente por aquelas que lutam pelo título", concluiu.

Sérgio Conceição assegurou que, excetuando Aboubakar, tem todos os jogadores disponíveis para o jogo com o Sporting de Braga, que se realizará no sábado, às 20h30, no Estádio do Dragão. E que terá relato na Renascença e acompanhamento, ao minuto, em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.