A+ / A-

“A tecnologia não é positiva para a democracia”, diz Carlos Moedas

06 nov, 2018 - 09:32

O comissário europeu esteve na Manhã da Renascença, em direto da Web Summit.
A+ / A-

Carlos Moedas defende a regulação das novas tecnologias, para evitar a destruição dos valores da democracia.

“Acho que a tecnologia veio melhorar a nossa economia, veio melhorar a maneira como vivemos, os produtos que consumimos, mas a tecnologia não é positiva para a democracia”, afirma o comissário europeu que já foi secretário de Estado no Governo de Passos Coelho.

“Para ser positiva para aquilo que hoje são os nossos Estados democráticos, temos de regular essa tecnologia”, defende, lembrando o regulamento da proteção dos dados criado pela União Europeia.

“Na Europa, hoje temos um regulamento que nos protege a todos, os nossos dados privados, a nossa vida. E isso não existe em mais lado nenhum no mundo. Temos de criar um quadro para esta tecnologia que ela não possa destruir aquilo que é hoje a nossa democracia”, sustenta ainda.

Carlos Moedas é um dos oradores da Web Summit, que decorre até quinta-feira no Parque das Nações, em Lisboa. O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação vai anunciar a cidade mais inovadora da Europa e lançar o Prémio da Mulher mais inovadora da Europa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.