A+ / A-

Siza Vieira. "Portugal sabe organizar grandes eventos"

04 nov, 2018 - 21:50

Sobre a greve do metro em plena Websummit, o ministro diz “esperar as novidades nessa matéria”.
A+ / A-

O ministro Adjunto e da Economia afirma, a propósito da Web Summit, que "Portugal sabe organizar grandes eventos" e acredita que a cimeira de tecnologia terá um impacto "superior" ao de 2017.

Pedro Siza Vieira falava aos jornalistas em vésperas do arranque da Web Summit, considerada uma das maiores cimeiras de tecnologia, em Lisboa, à margem da visita à 'war room' (sala de guerra) da Altice Portugal na FIL.

"Portugal sabe organizar grandes eventos, eles colocam grandes exigências às organizações: do ponto de vista dos transportes, do alojamento, da segurança, das comunicações", afirmou o governante.

"Portugal sabe, de facto, organizar estes grandes eventos e cada vez que organizamos um destes capacitamo-nos mais, aprendemos e conseguimos fazer melhor e isso também é uma ambição adicional que cada edição da Web Summit coloca em cada um nós: fazer melhor, fazer maior das próximas vezes", acrescentou Pedro Siza Vieira.

"A expectativa é que o impacto seja superior, no ano passado tivemos cerca de 60 mil participantes, este ano vão ser 70 mil participantes", sublinhou o ministro, recordando que os estudos realizados apontam para "um impacto sobre a economia portuguesa positivo de cerca de 300 milhões de euros, com impactos muito positivos ao nível das receitas fiscais".

O governante sublinhou que a Web Summit, que arranca esta semana, "é uma grande oportunidade" de mostrar ao mundo Portugal "como um país inovador, que é capaz de acolher eventos com esta dimensão e, sobretudo, com esta exigência também ao nível tecnológico".

"Hoje quisemos mostrar o que é que está a ser preparado em termos de assegurar que 70.000 pessoas, que são os mais exigentes consumidores de tecnologia de conectividade ao nível mundial, gerando um tráfego provavelmente com este nível de concentração que não se encontra noutras partes do mundo, vão ser capazes de experimentar a ligação perfeita em qualquer altura do evento. Isso é também muito significativo porque isso mostra a capacidade de fazer que os portugueses têm e querem mostrar ao mundo", apontou o ministro Adjunto e da Economia.

"Acho que é significativo que tenhamos podido encontrar a capacidade de mostrar que a capacidade de organização dos portugueses pode acomodar também uma ambição que a Web Summit tem de se tornar ainda mais relevante do ponto de vista internacional, atrair mais participantes e ser capaz de se constituir um evento de referência no mundo das telecomunicações, no mundo da Internet e da nova economia digital", concluiu.

Questionado sobre a greve do metro durante o evento, Pedro Siza Vieira referiu que a situação está a ser “acompanhada pelo Ministério relevante e vamos esperar as novidades nessa matéria”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.