A+ / A-

Partidos apontam eleições regionais na Madeira para 22 de setembro

02 nov, 2018 - 21:43

É o que diz Marcelo Rebelo de Sousa depois de falar com os vários partidos e o deputado independente.
A+ / A-

O Presidente da República diz que os partidos apontam o dia 22 de setembro como a possível data para a realização das eleições regionais de 2019 na Madeira.

"Ouvi todos os partidos e o deputado independente e houve um consenso esmagador no sentido, primeiro, de não haver coincidência de datas eleitorais", disse aos jornalistas Marcelo Rebelo de Sousa, que durante a tarde recebeu, no Funchal, os sete partidos e o deputado independente que têm assento na Assembleia Legislativa da Madeira sobre a marcação das eleições regionais do próximo ano.

Por outro lado, continuou, os representantes dos partidos também lhe transmitiram que deve "haver uma primazia para as eleições para a Assembleia Legislativa Regional da Madeira" em relação às eleições para a Assembleia da República.

Assim, os partidos apontaram para "uma data no final de setembro, mais especificamente no dia 22 de setembro", anunciou.

O Chefe de Estado adiantou ainda que, oportunamente, irá ouvir "os partidos com assento na Assembleia da República para depois ter o panorama global do calendário eleitoral".

"No devido tempo haverá a marcação formal da data das eleições quer para a Assembleia Legislativa da Madeira, quer para a Assembleia da República", afirmou.

Sobre a sua visita de dois dias à região Autónoma da Madeira, Marcelo Rebelo de Sousa disse que a sensação à saída é a mesma de sempre.

"Saio como saio sempre da Madeira, que é com a sensação de que, com diferentes pontos de vista que é próprio de uma democracia plural, há aqui uma grande mobilização do povo e da sociedade madeirense", referiu, sublinhando que essa mobilização é "no sentido de crescimento económico, boas notícias no turismo, de atividade empresarial, de preocupação com a coesão social e territorial".

O Presidente da República destacou ainda a "grande aposta na educação" na Madeira, sublinhando que "é a educação que vai fazer a diferença no futuro".

Sobre as comemorações dos 600 anos do Porto Santo, que decorreram naquela ilha, na quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa recordou-as como "um momento único, singular", que "foi mais do que uma festa e, num determinado momento, foi uma afirmação de força para o futuro".

O Chefe de Estado disse ainda ter registado "uma série de pontos de vista, reivindicações ou preocupações que tem a ver com questões de mobilidade, ou de saúde, ou de afirmação da autonomia político-administrativa da Madeira e de relacionamento institucional com os órgãos de soberania", além de ter tomado "devida nota das preocupações dos lesados do Banif".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.