A+ / A-

Trump volta atrás. Afinal, militares não vão disparar contra migrantes

02 nov, 2018 - 20:14

Milhares de pessoas estão a tentar chegar aos Estados Unidos.
A+ / A-

O Presidente dos Estados Unidos garante, agora, que os migrantes que atirarem pedras contra os militares norte-americanos na fronteira serão detidos e não atingidos a tiro.

Donald Trump volta atrás poucas horas depois de ter dado autorização a que os militares disparassem se fossem atingidos por pedras.

Milhares de militares estão a ser colocados na fronteira com o México à espera de caravanas de migrantes, a maioria hondurenhos, que querem entrar nos Estados Unidos.

São, para já, 5200 os militares, mas Trump já admitiu que podem chegar aos 15 mil, se for necessário. A confirmar-se este número, haveria mais tropas norte-americanas na fronteira que no Afeganistão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Sasuke Costa
    03 nov, 2018 10:29
    Um defeito cheio de virtudes.