|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

ONU lamenta saída da Áustria do Pacto Mundial para Migração

01 nov, 2018 - 20:21

Estados Unidos e Hungria também já saíram.

A+ / A-

A ONU lamenta a saída da Áustria do Pacto Mundial para a Migração, anunciada na quinta-feira pelo Governo deste país, argumentando que o acordo pode lançar as bases para que seja considerado como um direito humano.

“O problema da migração creio que é claramente um problema que só pode ser solucionado através da cooperação internacional e isso é exatamente o que o Pacto para a Migração faz”, disse numa conferência de imprensa Stéphane Dujarric, o porta-voz do secretário-geral da ONU, António Guterres.

“É triste ver a Áustria sair, bem como outros países”, disse Dujarric, referindo-se a mesma decisão antes tomada pelos Estados Unidos e pela Hungria.

De acordo com o porta-voz de António Guterres a migração vai continuar, com ou sem acordo de imigração, pelo que a melhor forma de lidar com o tema é fazê-lo de forma organizada.

“Trata-se de gerir os movimentos em massa de pessoas, retirar o controlo aos cartéis criminosos, que manipulam atualmente as políticas, e entregá-las aos Estados membros", salientou Dujarric.

O porta-voz referiu ainda que esta é uma maneira de garantir que os direitos humanos dos refugiados e dos migrantes sejam respeitados e que é feito de modo a beneficiar todos.

A declaração do porta-voz de Guterres foi feita um dia depois das autoridades austríacas anunciarem a saída do país do acordo, decisão que foi criticada horas depois pela União Europeia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.