A+ / A-

Manuel Fernandes coloca Dost na linha dos maiores goleadores da história Sporting

29 out, 2018 - 13:00

Coordenador do "scouting" do Sporting saúda regresso do holandês e mostra regozijo, também, pela boa exibição de Diaby.
A+ / A-

Manuel Fernandes é uma autoridade na matéria e se diz que Bas Dost "é um fenómeno", pelos golos que marca, deve ser levado bem a sério. O antigo ponta-de-lança saúda o regresso do holandês à competição e salienta que a sua ausência foi sentida.

"Durante muitos anos ocupei a posição de ponta-de-lança e sei do que falo. Estamos perante um fenómeno, um grande jogador, como há muito não tínhamos no Sporting. 61 golos em dois campeonatos dizem tudo. A presença dele no banco é importante, mas em campo é ainda mais", diz Manuel Fernandes, em entrevista a Bola Branca.

O antigo goleador coloca Dost ao nível dos "jogadores que fizeram a diferença e que ficam na história do Sporting". Jogadores como Manuel Fernandes, Jordão, Paulinho Cascavel, Jardel, Acosta ,Liedson ou Slimani "foram marcantes no clube e a história do Sporting faz-se disto".

Dost esteve mais de dois meses parado e regressou à competição no domingo à noite, no jogo com o Boavista. O ponta-de-lança foi recebido com aplausos das bancadas de Alvalade.

A magia de Diaby

Frente ao Boavista, teve oportunidade de se mostrar Diaby. O maliano foi titular e só saiu ao minuto 87 para dar o lugar a Bruno César. Manuel Fernandes, coordenador do "scouting" dos leões, assinala que Abdoulay Diaby acrescenta criatividade ao ataque do Sporting.

"A estrutura do Sporting conhecia bem o Diaby. Ainda não tinha tido a oportunidade de fazer um jogo completo mas ontem deixou indicações de que pode ajudar muito o Sporting. É repentista, tecnicista, sabe improvisar. O futebol precisa de magia e o Diaby traz magia à equipa do Sporting", conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.