A+ / A-

UGT considera que discussão do regime de reforma na Concertação Social é o “caminho certo”

23 out, 2018 - 15:03

UGT vê com agrado a discussão do novo regime de antecipação de reforma na Concertação Social.
A+ / A-

O secretário-geral da União Geral de Trabalhadores (UGT), Carlos Silva, considera importante que o ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva, se tenha comprometido com a discussão do novo regime de antecipação de reforma, no parlamento e na Concertação Social.

Em entrevista à Renascença e ao jornal "Público", Vieira da Silva não esclarece como pensa fazer a transição para o novo regime de antecipação da reforma, mas alerta que a medida ainda tem de ser discutida.

Carlos Silva diz que, depois da afirmação polémica de Vieira da Silva, que “veio dizer que quem completasse os 40 anos de descontos para a segurança social tinha de levar em conta que só são 66 anos é que poderia sair”, era necessário “vir afirmar que afinal as coisas não são bem assim”.

Para Carlos Silva, foi importante o ministro afirmar que “ainda vai haver um decreto de lei, que esse decreto de lei ainda não está exatamente pensado como vai ser preparado, que haverá um período de transição, mas acima de tudo que quer levar o assunto à Concertação Social para discutir com os parceiros”, uma medida reclamada pela UGT.

O secretário-geral da UGT diz que o novo regime de reformas antecipadas é uma matéria que deve ser discutida pelos parceiros sociais. “Ai parece que vamos no caminho certo”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.