A+ / A-
Béla Guttmann

​O Mourinho dos anos 60

01 nov, 2018 - 10:34

Béla Guttmann era um treinador de discurso ousado para a época e especialista em guerras frias. Um dia, inventou uma história de rega em Londres.
A+ / A-

Treinador de grande carisma, Béla Guttmann era um especialista em guerras frias com os adversários. Tinha um discurso ousado que chegou a levar a direção do Benfica a proibi-lo de falar.

Guttmann não temia adversários mais fortes e apelava para os perigos da sobranceria perante opositores mais frágeis. Passava aos jogadores ambição de lutar pelo triunfo em todos os jogos. “Pessoalmente, gosto de jogar contra equipas de grande qualidade. Não gosto de jogar frente aos pequenos. Dos pequenos, sinto sempre mais perigo”, referiu Guttmann, numa entrevista, na época, à RTP.

No discurso, Guttmann era o Mourinho dos anos 60. Ou, numa comparação mais rigorosa, Mourinho é o Guttmann da atualidade, numa curiosa analogia de António Simões, antigo jogador do Benfica, em entrevista a Bola Branca: “Béla Guttmann estava à frente de todos os outros. Quando hoje muito se fala, com verdade, dos ‘mind games’ de José Moutinho e outros, Béla Guttmann já os fazia nos anos 60".

"Recordo-me de um episódio, quando fomos jogar a Inglaterra, ao campo do Tottenham. Béla Guttmann inventou que regaram o campo para se tornar mais pesado e beneficiar a forma física dos ingleses. Na verdade, tinha chovido", lembra Simões.

Há mais uma memória desse jogo: "Quando chegámos ao campo, em vez de irmos para os vestiários, porque não havia aquecimento antes do jogo, obrigou-nos, uma hora antes do jogo, a irmos ao círculo central, debaixo de um enorme barulho. Ali estivemos contrariados, mas Guttmann quis que ouvíssemos o ambiente hostil que iríamos encontrar, para percebermos o princípio de uma batalha que iríamos enfrentar. Hoje, parece um episodio normal, mas naquele tempo não era. Quem mandava era ele e tudo isto tinha a ver com a sua astúcia e o seu perfil de líder”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.