Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Luxemburgo. Conservadores vencem eleições, mas coligação governamental mantém maioria

14 out, 2018 - 23:20

CVS foi o partido mais votado, mas “geringonça” de três partidos tem vantagem se voltar a entender-se.

A+ / A-

O conservador CVS tornou-se o partido mais votado nas eleições legislativas do Luxemburgo e, com 95% dos votos escrutinados, conseguiu obter 28,25%. Vai ser necessário formar coligações para formar Governo.

Todas as sondagens colocavam o partido popular social-cristão (CSV), que já foi liderado por Jean-Claude Juncker, à frente das intenções de voto.

Este resultado obriga a pactos para formar governo e confirma a maioria da coligação atual com os ecologistas.

Os cinco anos do Governo liderado pelo liberal Xavier Bettel não mudaram a prevalência do partido conservador no país, na qual o CVS venceu todas as eleições desde a Segunda Guerra Mundial, com exceção de 1974.

No entanto, uma alteração das alianças no Grão-Ducado em 2013 permitiu a Xavier Bettel afastar Jean-Claude Juncker, no poder desde 1995 com os socialistas, apesar de o CSV ter vencido o escrutínio, com 33,6%, contra 18,25% para o Partido Democrático e 20,2% para os socialistas.

Xavier Bettel tornou-se então primeiro-ministro de um governo de coligação com os socialistas e os Verdes.

Dos três partidos que sustentam o governo, os Verdes são o partido que mais sobe, de 10,12% para 15%, um reflexo da crescente preocupação dos cidadãos pelas questões do meio ambiente.

O partido de Bettel (DP) mantém um resultado ligeiramente abaixo das últimas legislativas, ao obter 17,5% contra 18,24%.

Os socialistas (LSAP), liderados pelo ministro da Economia, Etienne Schneider, perderam apoios e baixam de 20,28% para 16,10%.

Quase metade (48%) da população no Luxemburgo é estrangeira -- os luso-luxemburgueses constituem cerca de 16% dos cerca de 583.000 habitantes --, pelo que não tem acesso às urnas.

No total, 256.000 eleitores estavam aptos a participar no escrutínio, menos de 43% do conjunto da população.

Em junho de 2015, consultados por referendo, 78% dos eleitores rejeitaram a proposta do Governo de Xavier Bettel para garantir direito de voto aos estrangeiros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+