A+ / A-

Reitores esperam ser compensados após descida das propinas

13 out, 2018 - 21:20

António Fontainhas Fernandes aguarda medidas e sugere reforço do alojamento e das medidas de ação social.
A+ / A-

Os reitores ainda não fizeram as contas aos prejuízos, mas esperam que o Governo compense as universidades da quebra na receita com a descida do valor das propinas no próximo ano.

A posição é assumida à Renascença pelo presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas.

Na minha opinião, o Governo – uma vez que está atento ao funcionamento das universidades e ao crónico subfinanciamento das instituições – deverá compensar o montante resultante desta quebra de receita”, disse.

António Fontainhas Fernandes sublinha que são bem-vindas todas as medidas que possam atrair mais estudantes para o Ensino Superior público e, acrescenta António Fontainhas Fernandes, a descida no valor das propinas não chega.

“É necessário tomar algumas medidas. Desde logo, a diminuição do valor das propinas desde que compensadas, mas também a questão do alojamento, que é central, e reforçar medidas de ação social, que é fundamental”, acrescenta Fontainhas Fernandes.

O CRUP reage à medida anunciada este sábado pelo Bloco de Esquerda para o Orçamento do Estado para 2019. O valor passará a ser de 856 euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    13 out, 2018 évora 23:01
    Os recursos aos alunos são hoje os mesmos que antes de haverem propinas em Portugal , só demonstra que certa gente vive parasitando os estudantes. Os cursos antes ministrados sem propinas valem mais ou tanto dos que hoje pagam propinas abismais para manterem certa gente bem vestida . Uma vergonha , quando em Portugal se pagam impostos sem saber para onde vão .