A+ / A-

Furacão “Leslie” aproxima-se da Madeira com ventos acima dos 100 quilómetros/hora

13 out, 2018 - 00:56

O aviso é do Centro de Furacões dos Estados Unidos. A Proteção Civil nacional fará nova reunião este sábado de manhã.
A+ / A-

O furacão “Leslie” está a aproximar-se do arquipélago da Madeira com rajadas de vento a rondar os 140 quilómetros/hora. A informação está a ser avançada pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

Segundo a mesma fonte, o “Leslie” vai continuar a avançar, passar entre os arquipélagos dos Açores e da Madeira e afetar algumas zonas de Portugal continental e Espanha.

São esperados ventos e chuvas fortes durante o fim-de-semana.

O NHC espera que o “Leslie” perca intensidade ao chegar ao continente, passe de furacão a tempestade tropical e se dissipe na segunda-feira.

Por sua vez, Pedro Araújo, comandante da Proteção Civil, diz que “a intensidade ainda não é possível determinar com exatidão. De manhã será feita nova avaliação com o IPMA”. No entanto, está já confirmado “que vamos ter ventos muito fortes no litoral e nas terras altas”.

“Os efeitos fazem-se sentir pela intensidade do vento, pela agitação marítima e pela precipitação. Vamos ter todo o território continental afetado, iniciando pelo litoral oeste e muito particularmente pela região centro numa faixa que poderá ir entre os distritos de Setúbal e os distritos de Coimbra/Aveiro”, acrescentou.

O comandante da Proteção Civil alerta que “a população deve adotar medidas preventivas, nomeadamente no que diz respeito a estruturas montadas ou suspensas. Há possibilidade de queda de árvores, acidentes na orla costeira, dificuldades na drenagem de sistemas urbanos nomeadamente durante o período da preia-mar, o piso escorregadio com a formação de lençóis de água”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.