A+ / A-

​Foram à Click Summit e querem voltar. “É um investimento na formação e na qualidade”

12 out, 2018 - 16:17 • Cristina Nascimento

Cerca de 500 pessoas estiveram durante dois dias no Pólo Tecnológico de Lisboa, na quinta edição do evento dedicado ao marketing digital e vendas online.
A+ / A-

Veja também:


A organização da Click Summit prometeu dois dias intensos de trabalho e parece ter cumprido, pelo menos a julgar pela opinião dos participantes que falaram à Renascença.

Um pouco tímida perante o microfone, Sofia Ataíde aceita falar sobre a sua presença na Click Summit. É a primeira vez que vem, ao serviço da empresa bancária onde trabalha.

“Não vinha com ideia nenhuma definida. Espero levar a partilha de alguns temas novos, pois de facto alguns oradores têm trazido temas muito interessantes”, diz.

Ainda assim, Sofia Ataíde sabe que não leva daqui uma mudança radical para a sua equipa.

“Não tem efeitos diretos no dia-a-dia. Levamos sim ideias que podemos adaptar e pôr em prática na nossa realidade”, explica.

Também a estrear-se na Click Summit está Ana Mariano, responsável de comunicação e marketing da empresa Sítio dos Bebés. “É uma aposta na qualidade”, diz. “É um investimento na formação e se queremos apostar no digital, é um investimento. Cabe a cada empresa se quer ter profissionais que saibam mexer nessas ferramentas ou se quer ter profissionais medianos, que aprendem na internet.

Mas e faz-se negócio, questionamos. “Trocam-se muitos cartões de visita. Eu não estive cá na edição do ano passado, mas sei que se fizeram muitos negócios e, este ano, certamente, também serão feitos”, responde.

Visivelmente entusiasmado por estar na Click Summit, Paulo Fernandes veio de Braga para “procurar ideias novas e perceber se está no caminho certo”. “Já tomei várias notas”, assegura. Paulo trabalha numa empresa que presta serviços ao setor imobiliário e automóvel, dois setores onde já há empresários que estão a fazer uma revolução na forma de gerir os negócios em Portugal.

“Quem já está no mercado há mais tempo está como que cristalizado, acha que já não tem nada a aprender. Mas a geração de empresários que está a chegar está muito mais aberta a este pensamento, vem a este tipo de eventos e percebe que está sempre tudo a mudar”, analisa.

Paulo Fernandes diz que é “importante estar aqui para perceber quais são as tendências de marketing e para percebermos se estamos no caminho certo”.

“Vir a eventos deste tem um custo de tempo e dinheiro, mas vale a pena parar por dois dias e refletir”, remata.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.