A+ / A-
Sporting

Bruno de Carvalho e o ataque em Alcochete: "Estou de consciência tranquila"

11 out, 2018 - 15:31

O advogado de Bruno de Carvalho recusou a ideia de haver um possível mandado de captura e confirmou a entrega de um requerimento para prestar declarações em breve. Ex-presidente dos leões reiterou que só soube do ataque "depois de acontecerem".
A+ / A-

Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, diz estar de "consciência tranquila" em relação ao ataque em Alcochete, em maio.

O presidente destituído apresentou-se no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), por iniciativa própria, para prestar declarações em relação à investigação sobre o ataque que despoletou a rescisão de nove jogadores.

O advogado José Preto, confirmou, em declarações à imprensa, que o ex-presidente não foi ouvido e que foi entregue um requerimento para Bruno de Carvalho prestar declarações em breve.

BdC reiterou ainda que não é arguido no processo e nega ter recebido qualquer "mandado para ser inquirido".

"Vim mostrar minha disponibilidade. Quando for preciso falar, eu vou. Não tive conhecimento absolutamente nenhum a não ser quando me vieram avisar no escritório do que tinha acontecido, e fui para a Academia. Só soube depois do ataque acontecer", disse.

José Preto, advogado do presidente destituído, explicou os motivos que levaram Bruno de Carvalho a comparecer no DIAP:

"Viemos esclarecer e pôr tudo em pratos limpos, mas não fomos ouvidos por ninguém. O procurador explicou que os autos não estavam presentes, pelo que não era possível prestar declarações".

O mandatário do presidente destituído explicou que voltará ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal quando "for notificado" e recusou a ideia de um mandado de captura ao ex-presidente, que "seria ilegal".

Sobre a prisão preventiva aplicada ao antigo oficial de ligação aos adeptos, Bruno Jacinto, José Preto diz que não está informado: "Não sou o mandatário do senhor que foi preso e não faço ideia das condições".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António C
    12 out, 2018 Lisboa 12:07
    Ricardo, por acaso o BdC não é presidente "DESTITUÍDO" do SCP ??? Ou será que deverá considerar-se titular do cargo, em efectivo exercício daquelas funções ???
  • Ricardo
    11 out, 2018 Lisboa 17:59
    "presidente destituído " será que a RR quando fala do sr. Vieira coloca a frente presidente arguido ?
  • Manuel
    11 out, 2018 Moura 16:52
    Ele tem consciência ?